Home>BIRD Magazine>Perdem-se na memoria dos tempos os tempos de parti…
BIRD Magazine

Perdem-se na memoria dos tempos os tempos de parti…

Perdem-se na memoria dos tempos os tempos de partilha em comunhão com as pessoas e a natureza e os seus estágios. Este texto evoca em mim essas vivências e a capacidade de observar e sentir os detalhes que a vida "de emergência" que deixamos que nos imponham cada vez torna mais raros.

Que bom seria poder voltar serenamente à tranquilidade do são convivio e da ausência de pressa, outra que não fosse a do passar inexorável do nosso tempo. Viver claramente e saber fazê-lo sem pensar nisso como escreveu Pessoa.

Mas a magia destes dias esgota-se num ápice porque nós assim o permitimos e, centrados em objetivos nos empregos e nas coisas, que só por empréstimo da vida nos pertencem temporariamente, voltamos ao mundo do TER.

É tão urgente sairmos de nós para olharmos para nós e, qual observador desapegado, sentirmos talvez o peso transformador da vergonha que nos fará mudar.

Temos, no amanhecer de cada dia uma oportunidade para iniciar a transformação rumo ao mundo do SER. Saibamos aproveitá-la em 2014.

António Dionisio

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.