Home>BIRD Magazine>DETALHES DE UM NATAL
BIRD Magazine

DETALHES DE UM NATAL

CATARINA DINIS
Não podemos negar, sem dúvida, que o Natal chegou. Cheira e sente-se o Natal, pelas cores, pelo frio, pelos dias, pelos enfeites, pelas ações diárias. Independentemente das crenças e opiniões de uma maneira ou de outra cada um tem a sua ideia de Natal… longe de entrar por esse campo, decidi escrever uma crónica mais abrangente, para os grandes e pequenos… relembrar ou dar a conhecer algumas curiosidades e / ou detalhes que são uma tradição…
Para começar encontrei algo interessante, relacionado com o surgimento da celebração do Natal e na Enciclopédia Católica de 1911 diz-nos: “A festa do Natal não estava incluída entre as primeiras festividades da Igreja… os primeiros indícios dela são provenientes do Egipto (…) os costumes pagãos relacionados com o princípio do ano se concentravam na festa de Natal.” E o que é Natal, apenas foi introduzido após o inicio do sistema a que hoje chamamos de Igreja Romana ( isto no séc. IV), sendo só ordenado oficialmente o Natal como festa cristã a partir do séc. V.
E daqui vamos para alguns detalhes que ainda hoje fazem usamos no Natal: A coroa de Natal, as velas e o pai Natal… ambos adaptadas de costumes pagãos.
A coroa era usada para enfeitar edifícios e lugares de adoração. Na antiga Roma os Romanos, acreditavam que presentear com um ramo de planta, trazia saúde e então começaram a enrolar os mesmos, em coroas para desejar a família toda, desejos de saúde.
As velas também de uso pagão era acesas para reanimar o Deus Sol quando este se extinguia para dar lugar a noite, mais tarde começaram-se a usar para simbolizar Jesus e Deus, como símbolo de Luz.
O Pai Natal é baseado em Nicolau um bispo Católico do séc. V, tornado Santo, no entanto a sua imagem foi sendo retocada. E das vestes de Bispo é geralmente retratado como um “ velhinho de barbas, gorducho e roupa vermelha” e tudo devido a imagem popular que a Coca-cola lançou no séc XIX e este Pai Natal vive no Polo Norte para uns, para outros na Lapónia, tem amigos Elfos que o ajudam a fabricar as prendas, tem renas e é casado com a “ Mãe Natal”…
Agora iremos falar da árvore de Natal e aqui encontrei mais uma vez detalhes da história bem interessantes. Acredita-se que tudo começou em 1530, na Alemanha quando Martinho Lutero (monge e teólogo) , caminhava certo dia pela floresta e ficou impressionado com os pinheiros cobertos de neve, as estrelas no céu a brilhar e ele quis reproduzir essa mesma imagem com galhos de árvore em sua casa, usando algodão, estrelas, velas acesas, e assim mostrar aos seus familiares a imagem que havia presenciado na floresta.
No entanto na Bíblia podemos ler “ Não plantarás nenhuma árvore junto ao altar do Senhor teu Deus, que fizeres para ti “ ( deut 16.21) ….E com isto ficamos realmente perplexos…. Existe uma conotação de que as falsas religiões sempre utilizavam madeiras, bem como as árvores, com fins de idolatraria.
Já tradição de se dar presentes surgiu em razão dos presentes que os reis magos levaram ao menino Jesus. Com o passar dos anos, a tradição de se presentear foi-se difundido pelo mundo embora hoje em dia é muito maior por causa do consumismo da vida moderna.
Para finalizar temos o Presépio que faz referencia ao momento do nascimento de Jesus Cristo e que segundo fontes históricas foi montado por São Francisco de Assis no Natal de 1223, com a intenção de explicar as pessoas mais simples o significado e como foi o nascimento de Jesus, a verdade é que se popularizou e hoje em dia encontramos presépios de diferentes pontos do mundo…
Agora o melhor é viver o Natal intensamente e a maneira de cada um…
Porque é tempo de ( re) nascimento, de novas oportunidades e por uns dias voltamos a ser “ crianças” no melhor dos sentidos…
Aproveito para desejar um feliz natal a cada um dos meus leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.