Home>BIRD Magazine>CELEBRATION
BIRD Magazine

CELEBRATION

CATARINA DINIS
Ainda no ar, todo este ambiente natalício…e não podia deixar escapar de falar sobre as lendas, crenças e superstições que fazem parte do nosso património imaterial e que apela à compreensão dos modos de sentir e agir de um povo… e no Natal encontramos tantas histórias / Contos… desde o próprio nascimento de Jesus, a história da chegada dos Reis Magos, passando pela lenda do Pinheiro de Natal de Jean Baptiste Molière, a lenda da Rosa de Natal de Selma Lagerlof, a história do Sonho do Pai Natal….
Para finalizar, recomendo a leitura de uma bela lenda… a Lenda da Flor de Natal…

Lenda antiga
Autor desconhecido

Era uma vez, uma menina pobre chamada Pepita, que não podia oferecer um presente ao Menino Jesus na missa de Natal. Muito triste, contou ao seu primo Pedro, que ia com ela a caminho da igreja. Este disse-lhe que ela não tinha que estar triste, pois o que mais importa quando oferecemos algo a alguém, é o amor com que oferecemos, especialmente aos olhos de Jesus. Pepita lembrou-se então de ir recolhendo alguns ramos secos que ia encontrando pelo caminho, para lhe oferecer. Ao chegar à igreja, Pepita olha para os ramos que colheu e começa a chorar, pois acha esta oferenda muito pobre. Mesmo assim, decide oferecê-las com todo o seu amor. Entra na igreja e, quando deposita os ramos em frente à imagem do Menino Jesus, os ramos ganham uma cor vermelha brilhante, perante o espanto de toda a gente. Mais um milagre natalício, que se diz estar na origem da tradicional flor-de-Natal…”

A comemoração do Ano Novo varia de cultura para cultura mas universalmente a entrada do ano é festejada mesmo em diferentes datas.

O ano novo do calendário gregoriano começa no 1 de janeiro assim como no calendário romano graças ao imperador Júlio Cesar que fixou o 1º de janeiro como o dia de ano novo em 46 a.c.
A verdade é que hoje em dia marca o início do novo ano civil… Assim enquanto em Kiribati e Samoa são as primeiras a celebrar, Honolulu (Havai) é o ultimo local a comemorar a data, por isso são 24 h intensas de sonhos e tradições.
Na tradição portuguesa valoriza-se muito a festa de Ano Novo, devido ao desejo de renovação…. E uma das nossas tradições é sair às janelas de casa batendo com panelas para festejar a chegada do ano novo, também no 1º de janeiro é costume comer uma mistura feita com as sobras das ceias que são levadas ao forno, o ingrediente principal da chamada “ roupa velha” é o bacalhau cozido, com ovo, cebola e batatas regadas com azeite.
Mas o final de ano, o ano novo é muito mais do que estes costumes, é também uma forma de viver e sentir, uma forma de idealizar, sonhar, fazer novos projetos, abraçar uma nova vida…
O ano novo é o inicio de uma nova etapa, de novos desafios, mesmo que lá no fundo continuem igual…mas por uns instantes somos todos de novo os eternos “navegadores da ilusão” e somos felizes …
Por isso preparem as uvas passas e reformulem os vossos desejos…. 
Boas entradas !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.