Home>BIRD Magazine>EM DEFESA DO PRIMO SALGADO
BIRD Magazine

EM DEFESA DO PRIMO SALGADO

PAULO SANTOS SILVA
Para o tema da crónica de hoje escolhi o caso BES, pelo facto de estar na ordem do dia e por achar que se está a cometer uma das maiores injustiças que alguma vez se viu neste país. Ricardo Salgado será, porventura, o rosto maior dessa mesma injustiça. Homem íntegro, de caráter impoluto, nada mais fez do que defender os interesses dos depositantes, dos acionistas e da centenária instituição bancária a que presidia. 
Assim sendo, como é possível atacar desta forma tão vil, um gestor que tanto e tão bem ponderou os investimentos que o grupo a que presidia realizou? Que culpa tem Ricardo Salgado que o dinheiro tivesse desaparecido? Afinal de contas, estes investimentos não foram decididos em conjunto com alguns CEO de créditos mais do que firmados? 
Importa aqui dizer, também, que o Governador do Banco de Portugal me parece estar a ser injustamente acusado, uma vez que a entidade reguladora a que preside, exerceu de forma irrepreensível a sua supervisão. 
É realmente triste, que a família Salgado esteja a viver em condições (segundo dizem) de alguma desumanidade na Herdade da Comporta, em risco de ver as suas habitações penhoradas visto que, como sabemos, a nossa Autoridade Tributária não distingue os contribuintes entre VIP e não VIP e quando age, é de forma célere e eficaz para com qualquer contribuinte. 
É por tudo isto que me sinto indignado. Como é possível que situações destas aconteçam neste país? 
Estou certo que ainda se irá fazer justiça a todos estes homens e mulheres de boa índole, e que um dia, serão condecorados com a pompa e circunstância que merecem, dando os seus nomes a umas quantas de ruas e avenidas. As idas destas pessoas de bem ao Banco Alimentar Contra a Fome, irão pesar na consciência de todos aqueles que hoje lhes apontam o dedo acusador. Na minha, não. Valha ao menos que lhe fixaram a caução naqueles míseros 3 milhões, caso contrário ainda teríamos este homem com H grande, preso. 
Triste país este, que não valoriza aqueles que dão tudo em prol dos seus semelhantes. Por este andar, ainda vamos ver um qualquer governante a ser acusado de receber luvas num negócio que envolva submarinos, deputados a serem acusados de estar envolvidos em casos de pedofilia ou secretários de estado a serem acusados de elaborarem uma lista de contribuintes com mais direitos do que os outros.
A mim, pelo menos, na defesa destes inocentes e desvalidos, não me calarão. Porque a verdade é como o azeite – vem sempre ao de cima!!
PS – A propósito, que dia é hoje?!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.