Home>BIRD Magazine>O PODER CORROMPE, O PODER ABSOLUTO CORROMPE ABSOLUTAMENTE
BIRD Magazine

O PODER CORROMPE, O PODER ABSOLUTO CORROMPE ABSOLUTAMENTE

GABRIEL VILAS BOAS
Finalmente alguém achou que já bastava e decidiu agir: O FBI fez várias detenções na Suíça de altos membros da FIFA, acusando-os de corrupção. 
Apesar de não poder sair de solo Suíço e de ser ele o responsável máximo da organização que superintende o futebol mundial, Joseph Blatter acha que não deve demitir-se e não encontra razões, sequer, para adiar a votação que o elegerá novamente a figura mais poderosa do futebol mundial. 
Na última década avolumaram-se as suspeitas de corrupção na FIFA, tendo sempre o seu opaco presidente como figura central, mas Blatter conseguiu sempre esquivar-se às suspeitas. Agora as suspeitas transformaram-se em detenções, contudo Blatter acha que não é responsável. 

A corrupção causa várias doenças ao mesmo tempo. Uma delas é a cegueira e o estado de negação da realidade em que os corruptos mergulham. Deixam de ter a noção da realidade, até daquela que melhoram dominaram: a realidade da imagem e da aparência.

Blatter referiu, hoje, à imprensa, que se trata de um momento triste e difícil para o futebol. Não acho! Triste foram estes anos todos de corrupção e subornos que compraram decisões absurdas como um Mundial na África do Sul, no Brasil ou Rússia, quando estes países não estavam organizados nem preparados parra receber um evento dessa natureza. Difícil foi “engolir” que a FIFA do Blatter tenha escolhido o Catar para organizar o Mundial de futebol em 2022, contra a vontade de todos os agentes desportivos, devido às altíssimas temperaturas que o país tem, mesmo durante o inverno.

Hoje foi um dia de alguma luz e esperança para todos aqueles que gostam de desporto, de futebol e da verdade e transparência. Finalmente, alguém abriu a porta e deixa sair o cheiro a podridão que asfixiava os corredores do poder do futebol mundial. 

As grandes marcas que patrocinam a FIFA, como a Visa ou a MacDonald´s, estão preocupadas! Não com a corrupção, pois sempre dela tiveram conhecimento, mas com a bendita imagem que lhes assegura o lucro e a posição de privilégio no mundo dos negócios. 
Eles sabem, melhor que ninguém, que essencial é parecer-se sério. Blatter deixou de um senhor bondoso e simpático, além de enigmático, para passar a sugerir algo de obscuro, mafioso e odioso.
Todo o negócio atual precisa da credulidade dos consumidores. Todo o desporto carece da paixão dos adeptos, toda a sociedade necessita acreditar que aquilo que a faz correr e sonhar não é impuro. 
No dia em que a corrupção nos roubar definitivamente os sonhos e as paixões, teremos dado um passo decisivo para o fim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.