Home>BIRD Magazine>2016 ESTÁ A CHEGAR
BIRD Magazine

2016 ESTÁ A CHEGAR

«É ainda o amor que dá paz aos homens, calma ao mar, silêncio aos ventos e sono à dor
Platão
ANABELA BORGES
Pediram-me para apresentar a formulação de doze desejos para o novo ano.
Tarefa fácil, dirão uns; difícil, pensarão outros.
Formular desejos é fácil. Normalmente não saímos da área pessoal, familiar e profissional, enquanto, do canto do olho, espreitamos o geral, o universal; e como vemos que esta parte nos parece tão distante e inalcançável, depressa regressamos ao nosso pequeno mundo.
Difícil é formular desejos sem visitar os lugares-comuns apostos à nossa ideia. Difícil é encontrar resoluções sem cair na tentação de questionar tudo o que nos rodeia.
Sabendo que vivemos num mundo onde facilmente se olha sem ver, eu poderia insistir e dizer que se trata de uma tarefa fácil, até porque eu conseguiria limitar todos os doze desejos a um só. Um só desejo seria a súmula das aspirações humanas, seja a um nível mais pessoal, seja mais universal, se assim lhes quisermos chamar. E nada mais seria necessário. Vejamos…
#1 PAZ.
Tudo se resumiria a isto, afinal. Mas…
Se este desejo é a súmula de tantos outros, inevitavelmente contém nele uma cauda reflectora e fugidia como a de um cometa. Ora, vamos lá ver…

#2Se não tivermos SAÚDE, não teremos paz.
O ser humano é egoísta na doença e deixa cair sobre si todas as importâncias do mundo, ainda que se resigne, ainda que pareça aceitar o seu estado, isso marca-lhe os dias e as horas, e nunca estará totalmente em paz. Porque…

#3 Se não tivermos ESPERANÇA, não teremos paz.
O mundo derriba-se em cima de nós sem esse elixir, esse fio condutor, e, uma vez egoístas, um chorrilho de emoções acerca-se do nosso espírito, esse que nunca tem sossego, pois que raramente se dissocia do que é material. Se não, vejamos…

#4Se não tivermos AMOR, não teremos paz.
Qual é o ser humano, que em boa posse das suas faculdades físicas e mentais, vive uma vida plena sem amor? Sem qualquer forma de amor? Esse homem não se encontra em paz, não evoluiu sequer desde os primórdios do primeiro sopro de vida da sua galáxia (o que, por si só, constituiu a primeira busca do amor). E por isso…

 #5Se não tivermos FAMÍLIA, não teremos paz.
Há uma base que sustenta a nossa relação com isto tudo. São os outros. E a nossa família não é apenas sangue e sémen, a nossa família é todo aquele com quem podemos caminhar, a quem podemos dar a mão. Caso contrário…

 #6Se não tivermos FELICIDADE, não teremos paz.
Ninguém é feliz sozinho. Não me canso de o repetir. Triste de quem pensa o contrário, esse está mergulhado na mais obscura solidão, só ainda não se deu conta. E então…

#7Se não tivermos HUMILDADE, não teremos paz.
Pois as grandes verdades, se as há, são eternas. É na humildade das palavras e dos gestos que definimos a nossa verdadeira natureza. Pois não tenhamos dúvidas de que…

#8Se não tivermos HONRA, não teremos paz.
Porque somos dotados de uma consciência que é um verdadeiro dedo acusador. Mais cedo ou mais tarde, a desonra deitar-nos-á por terra e o nosso orgulho perderá todo o valor, se algum restasse. Nem penseis o contrário…

#9Se não tivermos HARMONIA, não teremos paz.
Uma vida centrada em nós e não no próximo, traz-nos uma falsa harmonia. Então, e o outro? Então, como me enquadro no mundo? na natureza, nas plantas, nos outros animais, nos rios e nos mares? Nas pedras? Enquanto não entendermos que ninguém é mais que ninguém, que até as pedras têm vida, crescem, transmudam-se e morrem e renascem, não estaremos em harmonia com o Universo. Se não entendermos a existência de um minúsculo pó de estrela, então…

#10Se não tivermos COOPERAÇÃO, não teremos paz.
Pois que iguais aos nossos iguais e desiguais dos nossos desiguais, nunca poderemos obter resultados que satisfaçam todas as partes, pois que todos, em algum momento, por algum aspecto, por ínfimo que seja, iremos sentir-nos desiguais, injustiçados, discriminados, … A galinha da vizinha será melhor do que a minha; os outros é que vivem bem, à grande e à francesa; fulano tem isto; fulana comprou mais aquilo… Esta girândola anda por ali no nosso pequeno mundo, pois pouco vemos além do alcance dos nossos umbigos… E que tal pensarmos verdadeiramente naqueles que precisam de ajuda? um bem? uma palavra? um gesto? Um abraço? Um olhar cúmplice? Na verdade, as desigualdades maiores, as verdadeiras, não queremos nós vê-las. Por isso…

#11 Se não tivermos JUSTIÇA, não teremos paz.
Porque as leis são tomos e tomos de palavras ditadas pelos homens. E as palavras ditas pelos homens são enredos aos olhos de quem as recebe, e metamorfoseiam-se, e moldam-se às circunstâncias. E são tantas vezes injustas… sem luz, de uma cegueira atroz. Ah, Justiça, como és cega! E por fim, com tudo isto, aqui chegamos…

#12Se não tivermos HUMANIDADE, não teremos paz.
Seremos tanto mais pobres de espírito, quanto mais nos sentirmos ligados os mundo material. Não deixaremos o estado primitivo do pensamento. Faltará o progresso, a mão dada com a ciência, a cura para o cancro, se não deixarmos sobressair esse grande segredo que é a nossa única e possível humanidade.

BOM ANO PARA TODOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.