Home>BIRD Magazine>COSTUMA JUNTAR A BATATA E O ARROZ NO MESMO PRATO?
BIRD Magazine

COSTUMA JUNTAR A BATATA E O ARROZ NO MESMO PRATO?

JOANA MALHEIRO
Em Portugal somos um povo de tradições, de costumes enraizados, principalmente no que refere à alimentação.
O Norte é uma zona de tradições próprias. É costume vermos na mesa das famílias, restaurantes ou tascas, pratos em que o Arroz e a Batata são acompanhamento da mesma refeição.
São típicos os pratos como o Cozido à Portuguesa, a Jardineira, os Rojões ou o Assado, típico de domingo, todos pratos com Batata mas que têm como segundo acompanhamento o arroz.
Pertencentes ao grupo dos cereais, derivados e tubérculos, da nova roda dos alimentos, o arroz e a batata são uma das principiais fontes de energia do nosso organismo. Fornecem principalmente hidratos de carbono, proteína vegetal em baixa quantidade vitaminas do grupo B, minerais e fibras.
Erradamente proclamados vilões da dieta, os hidratos de carbono, como o arroz e a batata entre outros, são o melhor combustível celular e fornecem energia para funções vitais (exercício, manutenção da temperatura, digestão, assimilação de nutrientes,…), contudo é importante saber que qualquer alimento engorda, se a ingestão diária do mesmo for superior às necessidades e/ou gastos do organismo, pois na grande maioria das vezes, consumimos mais do que aquilo que precisamos.
O Arroz
Alimento acessível e que tem a facilidade de poder ser combinado e introduzido em diversos pratos e iguarias bem portuguesas. No que diz respeito à sua composição nutricional é de salientar que é isento em gordura, as suas proteínas são de baixo valor biológico, contém vitaminas do complexo B e os minerais que estão na sua composição são o cálcio, ferro e magnésio. Nos últimos anos, são muitos os que apoiam o consumo do arroz integral. A diferença entre o arroz refinado e o arroz integral começa no processo de produção, Assim, a versão integral fornece vitaminas e fibras em quantidades mais elevadas. A ingestão deste cereal trará como benefícios ao consumidor como o controlo das glicemias, redução dos níveis lipídicos, redução da pressão arterial para além da maior sensação de saciedade que as fibras do arroz integral provocam a quem o ingere.

A Batata
Alimento versátil, dadas as diferentes formas como pode ser confecionada a batata tem facilidade de poder ser combinada e introduzida em muitos dos pratos e das iguarias portuguesas, além de ser um alimento acessível.
No que diz respeito à sua composição nutricional é isenta de gordura, as suas proteínas são de baixo valor biológico, contém fósforo, magnésio, potássio e cálcio, como principais minerais e vitaminas do complexo B.
São no entanto os hidratos de carbono, o nutriente que mais se destaca na sua composição, assim como o elevado teor de água. A batata possui uma versão alternativa, a Batata-doce, significativamente mais rica em vitamina A, com boas quantidades de vitaminas C, e E, com minerais como o Cálcio e o Ferro e o Selénio em evidência, possui ainda uma excelente quantidade de fibra, bem marcada, quando comparada com os restantes farináceos. Contudo o seu uso trará benefícios ao consumidor, por exemplo, ao nível da regulação intestinal.

Posto isto, é muito comum ouvirmos as pessoas dizerem: “misturar arroz e batata engorda”, contudo a diferença entre os amidos, amido da batata, ou o amido do arroz é muito reduzida, pois ambos são excelentes fornecedores de hidratos de carbono e no fim da sua degradação no organismo, ambos resultam em glicose (essencial na produção de energia do organismo), com 4 kcal/g. O importante é termos noção que ambos os alimentos pertencem ao mesmo grupo, assim, é a quantidade de hidratos de carbono consumidos na totalidade que faz diferença quando falamos nas necessidades nutricionais de cada um. E sem dúvida que a forma como estes hidratos são preparados, ou seja, os métodos e as confeções culinárias vão determinar a quantidade calórica total da refeição.

Deve certifique-se de que as suas ementas são equilibradas, e que nelas estão presentes todos os nutrientes, sendo que ¼ do seu prato deve corresponder aos hidratos de carbono, de acordo com a RDA, só assim comerá de forma saudável.

Lembre-se:
– Se não é fácil controlar a quantidade que coloca no prato, se não consegue respeitar o ¼ de prato que dos hidratos de carbono, opte apenas por um alimento rico neste nutriente de cada vez.
– Se consegue respeitar a dose de hidratos recomendada e quer usufruir do prazer de comer ambos os alimentos, respeite as quantidades e sinta-se mais feliz com a sua alimentação.

[NOTA: RDA – Roda dos Alimentos Portuguesa]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.