Home>BIRD Magazine>UMA CASA, DOIS GATOS
BIRD Magazine

UMA CASA, DOIS GATOS

ELISABETE SALRETA
Esta crónica, que se segue, é para os amantes de gatos e para os que se interessam por eles. Pelo simples motivo de que só quem os conhece, conseguirá perceber algumas das atitudes aqui descritas e a importância das mesmas. São seres muito especiais e espirituais. Não têm qualquer problema em se expressar e mostrar indignação quando não estão felizes. Eu digo que são de extremos. Num minuto são uns amores para serem umas feras no segundo seguinte, simplesmente porque desgostaram do que está a acontecer. Por isso é tão fácil um gato nos lamber e no segundo seguinte, nos dar uma dentada. Animais tímidos mas curiosos, suscitam o interesse dos espíritos abertos.
BLUE SOFIA
 A Blue Sofia chegou cá a casa com um mês e 4 dias. Muito pequena, franzina, mas já com um feitio muito marcado. Aproveitou bem o facto de ser filha única e foi tratada com todo o desvelo. Sempre exigiu tempo só para ela. Escolheu-me a mim, embora tenha sido alimentada à mão pela minha filha. Bastava que alguém estivesse sentado no sofá,  para que ela se abeirasse e simulasse mamar no pescoço. Sempre foi reservada e carente. Hoje, abeira-se só de mim e revelou-se uma gata muito tímida e envergonhada. É linda, simétrica. Tem um corpo perfeito e um pelo que parece lã, de tão espesso e intrincado que é. Gosta de fazer poses para a fotografia e por vezes parece um bibelot da casa. O seu sítio preferido para dormir é em cima de mim.
ÓSCAR
Óscar chegou de uma situação de stress. Parado, depressa se desenvolveu. Nutre um amor sem limites pela Blue, embora ela lhe bata. Acho que é uma forma de lhe mostrar quem manda e não perder o seu estatuto. É o protótipo do rapazão. Pouco se importa e pouco o incomoda. Quer brincar e comer, correr e adora jogar no Tablet. A minha filha chama-o de NERD. Dá a mão a toda a gente e está sempre pronto para uma brincadeira. Adoro quando o apanho a dormir, porque o gato dorme mesmo. Pode-se pegar nele, mudar de sítio, pura e simplesmente não se importa. Faz caretas e posições engraçadas. Um mimado. Muito grande relativamente a ela, é um desengonçado engraçado. Tem uns grandes pés e as asneiras perseguem-no.
COMPANHEIROS DE MANTA 
O Óscar hoje está endiabrado. Decidiu que tem de beber a água dos pratos dos vasos das violetas, o que resultou em flores partidas, vasos e terra espalhada pelo chão. Chego à sala e amando um valente berro, mais de frustração do que outra coisa qualquer. Ele folgazão, vai para debaixo das cadeiras da sala e espera que nada lhe caia em cima, principalmente uma vassoura ou a minha mão. Era essa a minha vontade, confesso. No mesmo segundo aparece a Blue a fazer um ruido peculiar como que a perguntar – Que ´se passa? O que é? – E a colocar-se há minha frente como que a defende-lo. Ela sabe que é a minha menina e que tem uma espécie de estatuto especial por ter vindo lá para casa tão pequena. É mesmo o meu bebé e sabe muito bem disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.