Home>BIRD Magazine>ENTENDER O COLESTEROL
BIRD Magazine

ENTENDER O COLESTEROL

MARIA DO CÉU OLIVEIRA
O colesterol é um tipo de gordura (lipídio), existente no nosso organismo e que tem duas origens: uma parte produzida pelo próprio organismo, em particular no fígado, e outra parte obtida através da alimentação, em particular pela ingestão de produtos animais, como a carne, os ovos, e os produtos lácteos.
O colesterol é o componente estrutural das membranas celulares em todo nosso corpo e está presente no cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestinos e coração.
É indispensável a várias funções vitais, como a produção de vitaminas e hormonas. Mas quando está em excesso no sangue (hipercolestorolémia) torna-se perigoso e pode aumentar o risco de vir a desenvolver doenças cardiovasculares.
O colesterol é insolúvel em água e, consequentemente, insolúvel no sangue. Para que possa circular na corrente sanguínea ele liga-se a diversos tipos de proteínas. A combinação destes chama-se lipoproteína.
Existem vários tipos de lipoproteínas, e elas são classificadas de acordo com a sua densidade. As duas principais lipoproteínas usadas para diagnóstico dos níveis de colesterol são: LDL e HDL.
Lipoproteína de baixa densidade (LDL), conhecida como o “mau colesterol”. Transporta o colesterol do fígado para os tecidos do corpo. Se houver demasiado LDL, ele pode acumular-se nas células e nas paredes das artérias, provocando sérios problemas cardiovasculares e outras doenças.
Lipoproteína de alta densidade (HDL), conhecida como o “bom colesterol”. A sua função é absorver os cristais de colesterol, que começam a obstruir as paredes vasos sanguíneos, para que possa ser eliminado.
Uma das principais causas do colesterol elevado é a ingestão excessiva de gorduras saturadas embora existam outros factores que também contribuem para os níveis elevados de colesterol no sangue.
Alguns são modificáveis, pois relacionam-se ao estilo de vida do indivíduo (Sedentarismo, tabagismos, alimentação). Outros são inerentes e não podem ser modificados (hereditariedade, idade). Esta situação é particularmente perigosa, porque não apresenta sintomas.
Quando o colesterol LDL está elevado este vai acumular se na paredes dos vasos sanguíneos diminuindo o seu diâmetro, o que provoca um aumento da pressão sobre o coração e faz com que lhe seja mais difícil bombear o sangue para todo o organismo, aumentando o risco de doenças cardiovasculares.
É importante salientar que embora o colesterol elevado possa ser originado por diferentes transtornos ou factores genéticos, habitualmente costuma aumentar devido a uma má alimentação e um estilo de vida sedentário. Mudanças no estilo de vida, incluindo a prática regular de exercícios físicos e uma dieta adequada, são importantes medidas para o controle dos níveis de colesterol.
O consumo de tabaco diminui os níveis de colesterol bom (HDL), aumentando o risco de formar coágulos no sangue. Os fumadores costumam apresentar problemas graves como a aterosclerose, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.
O excesso de álcool aumenta o nível dos triglicerídeos no sangue e faz do consumidor uma pessoa mais propensa a sofrer de doenças cardiovasculares
Praticar atividade física regularmente ajuda a aumentar os níveis de colesterol (HDL), enquanto favorece a eliminação do colesterol (LDL). 
O consumo de todo tipo de fast food aumenta inevitavelmente os níveis de colesterol (LDL) no sangue. É fundamental evitar o consumo de alimentos fritos, hambúrgueres, salgados com recheios, carnes gordurosas, óleos, ou qualquer alimento com alto teor de gorduras saturadas.
Os hábitos são muito importantes na hora de controlar e prevenir. Tendo um estilo de vida saudável, não irá somente evitar a hipercolestorolémia, como que também terá uma qualidade de vida melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.