Home>BIRD Magazine>COMPREENDER MELHOR A DIABETES
BIRD Magazine

COMPREENDER MELHOR A DIABETES

(PARTE I)
JORGE FREITAS
O número de pessoas com diabetes ultrapassou pela primeira vez no nosso país a fasquia de um milhão em 2011. Os diabéticos estão mais sujeitos a doenças cardiovasculares. Em grande risco estão os diabéticos obesos, com hipertensão, fumadores ou com colesterol e triglicéridos aumentados. As complicações da diabetes são causadas por um mau controlo da doença. O empenho do diabético no seu próprio tratamento e vigilância é fundamental, e para tal é necessário que esteja bem informado.
MAS AFINAL O QUE É A DIABETES?
A diabetes é uma doença causada pela falta ou pela ineficácia de insulina no organismo. A insulina é uma hormona produzida no pâncreas, que tem como função fazer com que o açúcar (glicose) que circula no sangue entre nas células do nosso corpo.
Assim, quando o nível de glicose no sangue aumenta, o pâncreas produz insulina, fazendo com que a glicose entre nas células para ser utilizado como combustível (energia) e o nível de glicose no sangue (glicemia) normaliza. Quando há falta de insulina ou esta é ineficaz, o nível de glicose no sangue (glicemia) mantem-se elevado.
DE ONDE PROVÉM E PARA QUE SERVE A GLICOSE?
A glicose é a forma mais simples de açúcar e serve de fonte de energia para o nosso corpo. Quando nos mexemos, queimamos glicose para obter energia, para vivermos com saúde precisamos que todas as partes do nosso corpo sejam alimentadas com glicose. A glicose que circula na nossa corrente sanguínea provem da transformação dos alimentos que ingerimos.
A massa, o arroz, o pão e os cereais integrais, os legumes e outros produtos hortícolas, contêm açucares de absorção lenta, que são assimilados e transformados lentamente em glicose, são o tipo de alimentos mais aconselhados para doentes diabéticos, os doces, o açúcar, os bolos, farinhas muito refinadas, os chocolates, os refrigerantes, etc, contêm açucares de absorção rápida, que fazem com que haja uma subida repentina do nível de glicose no sangue, devendo por isso ser evitados. Aqui fazemos uma chamada de atenção para os “alimentos para diabéticos” à venda no mercado, que por vezes podem conter este tipo de açúcares de absorção rápida prejudiciais aos diabéticos.
QUAL O VALOR NORMAL DE GLICEMIA?
Os valores de referência (normais) de glicemia em jejum variam de 70mg/dl até 100mg/dl. 2 horas após a refeição, os valores de glicemia podem variar entre 70mg/dl até 140mg/dl. Qualquer valor abaixo deste mínimo ou acima deste máximo, poderão indicar padrões de hipoglicemia e pré diabetes/diabetes respectivamente, como podemos observar na imagem abaixo :
QUE TIPOS DE DIABETES EXISTEM?
– Diabetes Tipo 1
– Diabetes Tipo 2
– Diabetes Gestacional
– Outros tipos de diabetes
Na diabetes tipo 1, o pâncreas deixa de produzir insulina; este tipo de diabetes começa geralmente na infância ou na juventude, neste caso o tratamento é feito com injeções de insulina.
Na diabetes tipo 2 o pâncreas produz insulina (por vezes ate em excesso) mas o organismo resiste a sua ação, este tipo de diabetes surge normalmente nos adultos e está muitas vezes associado ao excesso de peso, podendo por vezes também ser tratada com insulina, geralmente trata-se e controla-se com medicação oral, dieta e exercício físico.
A diabetes gestacional, só se manifesta durante a gravidez e geralmente desaparece depois do nascimento. A diabetes gestacional caracteriza-se por um aumento da glicose em que a insulina produzida pelo pâncreas não é suficiente para regularizar os níveis de açúcar no sangue. A gravidez é um período particular de alto risco, já que as necessidades de insulina são maiores.
Existem outros tipos de diabetes além do tipo1, tipo 2 e gestacional, mas esses ocorrem com muito menor frequência. São eles:
– Diabetes Tipo LADA (Latent Autoimmune Diabetes in Adults): costuma ser confundido com a diabetes do tipo 2. A maior incidência concentra-se em adultos entre os 35 e 60 anos. A manutenção do controle de glicemia é o principal objetivo do tratamento do portador de diabetes tipo LADA. Um aspecto que deve ser levado em conta refere-se à progressão para a necessidade de tratamento com insulina
– Diabetes tipo MODY (Maturity-Onset Diabetes of the young) que afecta geralmente adultos jovens, mas também adolescentes e crianças. Tem características da diabetes tipo 2 e é causada por uma mutação genética que leva a uma alteração da tolerância a glicose
– Diabetes Secundário a Doenças Pancreáticas, como por exemplo: pancreatite crónica, destruição pancreática por depósito de ferro denominado hemocromatose
– Diabetes Secundário ao Aumento de Função das Glândulas Endócrinas, como por exemplo: doença de Cushing, acromegalia, feocromocitoma e glucagenoma
– Resistência Congênita ou Adquirida à insulina
– Diabetes associa

do a Poliendocrinopatias Auto-Imunes

– Diabetes Relacionados à Anormalidade da Insulina (Insulinopatias)
———————————————
Bibliografia:
Relatório do observatório Nacional da Diabetes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.