Home>BIRD Magazine>IR, CÁ DENTRO, É MESMO O MELHOR REMÉDIO
BIRD Magazine

IR, CÁ DENTRO, É MESMO O MELHOR REMÉDIO

CARLA AFONSO
Para quê ir para fora 
se temos um paraíso 
cá dentro?
“Está ali também à vista do Douro e acasalado com laranjeiras e mais árvores de fruto. Escorre de um monte maneiro em cujo cimo marulham pinheiros… 
A aldeia ao longe é um presépio bonito”. Em meados da década de 40 do século XX, Alves Redol descrevia assim a aldeia de Porto Manso, num livro com o mesmo nome. Situada na freguesia de Ribadouro, no concelho de Baião, a povoação já não é a mesma ao fim de tantos anos. 
Cresceu e desenvolveu-se, devido ao extraordinário enquadramento paisagístico com a albufeira da Pala e a foz do rio Ovil.
Fotografia 1 – Vista panorâmica da Aldeia de Porto Manso
As antigas estradas romanas, que permaneceram ativas até há poucas décadas, foram sendo substituídas, a vegetação, outrora abundante, tornou-se mais rara, mas o casario, as ruelas estreitas e, claro, o caráter das suas gentes fazem com que Porto Manso conserve ainda o irresistível charme que caracterizava as aldeias durienses do Portugal antigo. Se é adepto de desportos náuticos, encontrará ali condições ideais para a sua prática. Ali, o Douro corre manso e o cais náutico da Pala é um local abrigado e de fácil acostagem de embarcações – daí a designação de Porto Manso.
Fotografia 2- Vista panorâmica da piscina da Casa da Torre em Porto Manso.
Na aldeia e nas suas proximidades, há diversos locais de interesse, como o Convento de Ancede, a denominada Casa de Souto Moura, a Casa de Tormes, a Casa do Lavrador, a Capela de São Domingos e a Barragem do Carrapatelo.
Fotografia 3 – Porto Manso.
Se gosta de caminhar, não deixe de percorrer o circuito pedonal “Todos os Caminhos vão dar a Roma”, que segue o trilho da antiga calçada romana que durante séculos ligou Bracara Augusta (Braga) e Emérita Augusta (Mérida). Na zona mais elevada deste percurso, verdadeira lição de História, vai encontrar o Castro de Porto Manso, rodeado de muralhas e fossos defensivos.
Fotografia 4 – Circuito pedonal “Todos os Caminhos vão dar a Roma”.
Aí, a vista panorâmica sobre a região, com o Douro ao fundo, é deslumbrante. A Casa da Torre, a Estalagem Porto Antigo e a Casa do Rebolfe são casas tradicionais, entretanto recuperadas, para receber, a preceito, quem visita Porto Manso.
Fotografia 5 – Estalagem Porto Antigo.
E nenhuma visita fica completa sem experimentar os sabores da região. Delicie-se com os peixes do rio ou o anho assado com arroz de forno. As miniaturas de barcos rabelos, produzidos pelos artesãos locais, são a recordação ideal para levar consigo.
Cansado do trabalho? Faça uma merecida pausa e vá até Porto Manso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.