Home>BIRD Magazine>NÃO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
BIRD Magazine

NÃO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

VÍTOR ALVES
Todos os dias somos “bombardeados” com notícias sobre Violência Doméstica. Nestas últimas semanas algumas até polémicas (que é preferível nem comentar), outras horrendas e também novas companhas de sensibilização.
Violência Domestica é CRIME!

Torna-se pertinente falar sobre o assunto para que a vergonha não fique escondida entre quatro paredes e as vitimas tenham noção dos atos que estão a ser sujeitas e possam assim denunciar. Segundo a APAV, violência doméstica, são os comportamentos utilizados num relacionamento, por uma das partes, sobretudo para controlar a outra. Podem ser pessoas casadas ou não, do mesmo sexo ou não, viver juntas, separadas ou namorar. Portanto podem ser dos vários escalões sociais, sexo, religião, cultura, grupo étnico, orientação sexual, formação ou estado civil. Os sofrimentos infligidos podem ser físicos, sexuais, psicológicos e económicos.
As vítimas são na sua maioria mulheres (25 915 casos só em Portugal em 2015), seguido de crianças, pessoas idosas e homens. Os tipos de violência exercidos podem ser emocionais, sociais, físicos, sexuais, financeiros e de perseguição. A nível de consequências físicas para além de fraturas e hematomas, existem, perda de energia, danos musculares, dores de cabeça e/ou enxaquecas, distúrbios ao nível da menstruação, arrepios e/ou afrontamentos, problemas digestivos e tensão arterial alta. Já a nível de consequências psicológicas, a diversidade e a intensidade dos efeitos psicológicos podem levar as vitimas a considerarem que estão a elouquecer ou a perder o seu equilíbrio psíquico. Assim para além desses efeitos, outras consequências psicológicas podem surgir como dificuldades de concentração, em dormir, de memória, em tomar decisões, pesadelos, tristeza, desconfiança face aos outros e diminuição da autoconfiança. Segundo alguns autores (Kashani, Allan,1998) este tipo de violência leva ao aparecimento de sérios problemas como a depressão, ansiedade, síndrome de pânico, stresse pós-traumático, comportamentos autodestrutivos, como o uso de álcool e drogas, ou mesmo tentativas de suicídio.

Se é vitima de violência domestica ou tem conhecimento de tal ato DENUNCIE! Não se cale!

O apoio psicológico é necessário para que a nível mental e emocional as vítimas consigam encontrar soluções e reconhecer as competências que já possuíam e a encontrar formas de as por em prática, por forma a minimizar o seu sofrimento e prevenir futuras situações de vitimização.
Assim, este tipo de CRIME pode e tem de ser denunciado às autoridades competentes e também pode ser pedido ajuda a associações de apoio direcionadas para este tipo de violência (ex. APAV), onde são prestados os diferentes tipos de apoio necessários de forma gratuita, especializada e confidencial.
Quantas mais pessoas têm de morrer para que percebam que qualquer tipo de violência não é normal?!
“A violência, seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota.”
Jean-Paul Sartre

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.