Home>BIRD Magazine>PROTEJA O SEU CÃO DO CALOR
BIRD Magazine

PROTEJA O SEU CÃO DO CALOR

PEDRO SOARES
Tal como os seres humanos, também os animais sofrem com o calor pelo que é importantes ter alguns cuidados durante o verão. Cuidados esses que devem ser redobrados em períodos em que a temperatura atmosférica sobe acima da média, como está a acontecer este fim-de-semana. Tendo em conta que os cães são os animais de companhia que mais tempo passam ao ar livre, deixo-lhe aqui algumas recomendações e alertas.
Lembro-lhe que os cães, assim como os gatos, não transpiram como os seres humanos. “É através da respiração que eles regulam a temperatura do corpo”. É por isso que os seus focinhos estão sempre húmidos. A temperatura corporal destes animais ronda os 38º/39º C, mas em situações de muito calor sobe muito mais rapidamente do que a do ser humano (hipertermia).
BEBEDOUROS À VENDA NO CVA
Em casos de golpe de calor, em que a temperatura corporal chega a atingir os 41º C, o animal pode ter convulsões, diarreia, vómitos, desmaiar, podendo mesmo morrer cão se não for socorrido a tempo. Numa situação destas, o dono deve molhar as patas e o focinho do cão,com água à temperatura ambiente e não fria, para evitar choques térmicos.
Cães com focinho curto, obesos, de idade avançada ou com problemas de saúde são ainda mais sensíveis a estas situações. O dono do animal deve ter bom senso e pensar no que aconteceria se fosse ele a estar sujeito a essascondições. Obrigar os cães a caminharem no alcatrão quente provoca-lhe bastante desconforto, uma vez que ele não tem qualquer protecção que não as almofadas das patas.
Em alguns países, nomeadamente nos Estados Unidos, os médicos veterinários aconselham os cães a utilizarem óculos de sol apropriados para eles, quando expostos a radiação solar. Existem também calçado próprio para condições climatéricas extremas.


Os sintomas da hipertermia são:
agitação e sinais de ansiedade;
respiração ofegante ou difícil;
salivação excessiva;
espuma na boca;
gengivas secas e vermelhas;
Para evitar que o seu cão sofra problemas de saúde durante o verão:
evite passeá-lo nas horas de maior calor;
mesmo à noite, quando está quente, não obrigue a andar muito ou a correr;
não o deixe dentro do carro, mesmo que com os vidros abertos, pois a temperatura interior rapidamente chega aos 40º ou mais graus;
não lhe dê banho com água quente, nem utilize o secador;
não o submeta a situações de stress psicológico que o deixem ofegante por medo ou insegurança;
tenha sempre a casota em locais à sombra e com ventilação;
disponibilize-lhe muita água.
Não hesite em contactar o seu médico veterinário caso o seu animal se sujeite a uma situação de Golpe de Calor, pois é uma urgência médico veterinária que necessita de assistência imediata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.