Home>BIRD Magazine>CORRER SÓ OU ACOMPANHADO? O MELHOR DE DOIS MUNDOS
BIRD Magazine

CORRER SÓ OU ACOMPANHADO? O MELHOR DE DOIS MUNDOS

ELISABETE RIBEIRO
Há vantagens em correr em grupo, mas há também benefícios em correr sozinho.
Qualquer corredor que se preze sabe que os programas de treino são variáveis em distâncias, ritmos e tipos de piso. Ajudam igualmente a melhorar o desempenho na corrida. A questão prende-se com o facto de realizar os treinos ou os programas de treino, só ou acompanhado.
Se, por um lado, ao correr só, entregamo-nos aos nossos pensamentos, a um treino mais pessoal, um horário independente, por outro, seguir este padrão introvertido pode limitar novas experiências e impedir-nos de crescer como corredores. Correr com companhia faz de nós corredores mais equilibrados e com mais estímulo para progredir. 

Treinar Só
Após um dia repleto de trabalho, com o som dos telefones, telemóveis, as conversas dos colegas, os emails a entrar, os sons típicos da rua, o movimento desenfreado do trânsito, crianças a contar novidades, a gritar, a correr, a saltar… é difícil encontrar momentos de paz e tranquilidade. Correr sozinho pode ser uma alternativa para desligar um bocado do frenesim, entregar-se a si próprio e tirar o máximo proveito do exercício. “Correr sozinho pode ser uma experiência meditativa (…) ou limpar completamente a mente (…)” Maidenberg.
Uma outra vantagem é poder prestar atenção à postura, à colocação do pé, controlar a respiração e dosear o ritmo. É benéfico também para quem está a recuperar de uma lesão. Ouvir o próprio corpo para evitar uma regressão.
Além disso, numa prova não dependemos de ninguém para uniformizar um ritmo, que pode não ser o nosso. Reconhecemos quando o corpo precisa de hidratação e de alimento. 

EM GRUPO
Correr com alguém obriga-nos a ser responsáveis. Não é tarefa fácil levantar às 5 da manhã, principalmente se estiver a chover ou se ficámos acordados até tarde. Contudo, se combinamos com um amigo para o treino matinal, motiva-nos a levantar da cama e calçar as sapatilhas. Este estímulo também funciona ao nível do ritmo da corrida. Um espevita o outro tornando o treino muito mais rentável. Quando corremos com alguém, inconscientemente, aumentamos o esforço e quase não temos a noção do quão rápido vamos.
Acompanhados também nos incentiva a diversificar. Podemos aprender mais como os outros treinam, serem fontes de inspiração para fazermos algo de diferente e arriscar ir mais longe.
O JUSTO EQUILÍBRIO
Com tantas vantagens para correr sozinho ou com companhia o ideal é encontrar o equilíbrio entre ambos. Um atleta que costuma correr sozinho pode querer juntar-se a um amigo um pouco mais rápido para treinar velocidade ou fazer corridas longas. E um corredor social poderá separar-se, temporariamente para fazer um treino diferenciado tendo em vista os seus objetivos individuais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.