Home>BIRD Magazine>TROMBOSE VENOSA PROFUNDA
BIRD Magazine

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA

MARIA DO CÉU OLIVEIRA
Existem dois tipos de vasos sanguíneos – as artérias e as veias. As artérias transportam o sangue do coração para o resto do corpo, enquanto as veias o devolvem de volta ao coração.

A trombose venosa profunda é uma doença caracterizada pelo desenvolvimento de um coágulo de sangue (trombo) num vaso do sistema venoso profundo, o que determina a obstrução parcial ou total dessa veia impedindo a circulação local.

Esta situação pode afetar qualquer região anatómica, mas ocorre mais frequentemente na pélvis, coxas ou gémeos. Ás vezes de forma associada surge inflamação venosa (flebite) tomando a denominação de tromboflebite.

Esta patologia pode ser grave, podendo acompanhar-se de uma complicação conhecida como embolia pulmonar. Neste caso, o trombo liberta-se das veias profundas, e através da corrente sanguínea dirige-se para os pulmões onde se aloja, podendo aí bloquear o fluxo de sangue, sobrecarregando o coração e dificultando a oxigenação do sangue. Uma embolia pulmonar é uma emergência e pode ser fatal num curto espaço de tempo.

O desenvolvimento da trombose venosa profunda está fundamentalmente relacionado com a diminuição da velocidade da circulação, também chamada de estase venosa Consequentemente, quando o sangue se acumula nas veias, os trombos formam-se com mais facilidade. Esta situação pode ocorrer quando a pessoa fica impossibilitada de se mover durante longos períodos de tempo como em hospitalizações e imobilizações prolongadas.

As tromboses venosas profundas podem também ser desencadeadas por outras situações: Grandes cirurgias (anca, joelho, tórax, etc.), traumatismos da anca ou perna, alterações da coagulação, infeções graves, traumatismos, puerpério (pós-parto), entre outras.

É uma patologia mais frequente em pessoas que reúnem algumas condições predisponentes:
Hereditariedade: algumas famílias apresentam alterações na coagulação sanguínea que favorecem o aparecimento de trombose.
Imobilidade: pessoas acamadas, imobilizações, internamentos prolongadas e longas viagens.
Varizes: pacientes que apresentam dilatação das veias, sobretudo do sistema venoso profundo.
Idade: Pessoas menos jovens apresentam maior risco de trombose.
Tabagismo: aumenta a viscosidade do sangue
Obesidade: o excesso de peso e a acumulação de gorduras exercem pressão sobre as veias, dificultando a passagem do sangue, principalmente nos vasos dos membros inferiores.
Em grande parte das situações a trombose não manifesta sintomas. No entanto, pode surgir:
– Dor nas pernas;
– Sensação de ardor na região afetada;
– Mudanças na coloração da pele da região afetada pela doença, que começa a ficar vermelha
– Edema na perna afetada;
Sendo uma patologia que pode conduzir a situações graves, é importante adotar medidas preventivas:
– Mantenha uma dieta saudável;
– Evite o consumo de álcool e tabaco;
– Pratique exercícios físicos regularmente;
– Evite permanecer muito tempo sentado sem se movimentar, por exemplo grandes viagens;
– Evite excesso de peso.
– Pessoas que trabalham ou permanecem muito tempo em pé ou sentados, com história anterior de trombose ou varizes, devem ser avaliados para a possibilidade de uso de meias de compressão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.