Home>BIRD Magazine>É PREFERÍVEL MORRER VELHO NESTE PAÍS ENVELHECIDO
BIRD Magazine

É PREFERÍVEL MORRER VELHO NESTE PAÍS ENVELHECIDO

MOREIRA DA SILVA
Nos tempos atuais, em que a população tem vindo a diminuir, Portugal é o 3º país europeu mais envelhecido. Em Portugal, por cada 100 pessoas com idade inferior a 15 anos existem cerca de 140 pessoas com mais de 65 anos.
Segundo um Relatório da ONU – Organização das Nações Unidas, Portugal é um dos seis países que estão a envelhecer mais depressa. Em 2050 cerca de metade da população portuguesa terá mais de 60 anos.
Este é um problema demográfico, já que a diminuição no crescimento da população é originada pela redução na fertilidade e pelo aumento da esperança média de vida, causando obviamente o aumento em proporção da população idosa ao longo do tempo, que agravará a sustentabilidade do sistema de pensões e reformas, a sustentabilidade do sistema da segurança social. É um problema grave!
Não obstante, registam-se exceções, pois daqui a perto de 40 anos, o nosso planeta terá quase 10 mil milhões de pessoas, um aumento de quase dois mil milhões de pessoas.
A explicação é simples: este crescimento vai estar concentrado em países cujo nível de fertilidade é elevado, como por exemplo: Índia, Nigéria, Paquistão, República Democrática do Congo, Etiópia, e outros países do 3º mundo, onde a qualidade de vida é muito baixa e os sistemas de saúde não existem ou deixam muito a desejar.
Ao contrário, os países do centro e do norte da Europa têm taxas de envelhecimento muito reduzidas, mas são povos que não têm as características humanas que têm os povos do sul da Europa, como Portugal por exemplo. São povos mais frios, menos cordiais e menos amistosos. Não é por acaso que Portugal é cada vez mais um país apetecível para os estrangeiros viverem a sua velhice.
O povo português dá uma certa garantia de apoio na velhice, pois é um povo atencioso, simpático, cordial, acolhedor, amistoso, caloroso, dedicado e, acima de tudo, respeitador da idade. É preciso saber aproveitar estas características que são bem portuguesas, que estão no nosso ADN.
Para além disto tudo, que já não é pouco, provavelmente temos um dos melhores sistemas de saúde do mundo; temos excelentes Centros de Convívio, Centros de Dia, Lares, Residências; temos magníficos serviços de apoio domiciliário; temos um dos melhores serviços de geriatria do mundo. Tudo isto, graças a alguns serviços estatais, mas também graças à sociedade civil, através do excelente trabalho que têm feito as Misericórdias e as IPSS – Instituições Particulares de Solidariedade Social.
É por isso que este tipo de Instituições merece todo o nosso apoio, pois quando chegarmos à velhice vamos querer ser apoiados pela família preferencialmente, o que será cada vez mais difícil e, em alternativa, por este tipo de instituições, que estão vocacionadas para a solidariedade social, para o apoio à velhice, seja em sistema de internamento ou no apoio domiciliário!
Termos é que ir lembrando aos governantes do nosso país que devem estar atentos a este assunto, pois também eles são pessoas que se não morrerem cedo, também vão para onde todos terminam: na velhice.
Por isso é que é preferível morrer velho neste país envelhecido, pois temos a garantia que, mesmo um pouco ostracizados, vamos ter sempre alguém que cuide bem de nós. O que se deseja é uma sociedade ainda mais humanizada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.