Home>BIRD Magazine>VERRUGAS NOS PÉS
BIRD Magazine

VERRUGAS NOS PÉS

FÁTIMA LOPES
As verrugas são lesões benignas provocadas pelo vírus do papiloma humano (VPH), estas lesões localizam-se na pele e mucosas; o vírus pode permanecer em incubação até 9 meses e manifestar-se após este período.
A idade de maior prevalência situa-se entre os 12 e 16 anos mas observam-se com frequência em todos os grupos etários.
Existem várias formas clínicas de verrugas que se distinguem pela localização e /ou morfologia e pela presença do tipo de vírus do papiloma humano uma vez que se conhecem mais de 80 tipos.
Verrugas plantares – localizam-se na planta do pé, são bastante dolorosas principalmente nas zonas de pressão e confundem-se muitas vezes com calosidade apresentando um aspeto de pequena formação queratosa.
Verrugas planas – apresentam uma cor acastanhada, discretamente salientes com trajeto linear, superfícies plana e localizam-se no dorso das mãos, joelhos face e pescoço.
Verrugas filiformes – apresentam-se implantadas numa base minúscula são longas e finas e observam-se na face e pescoço.
Verrugas vulgares – Lesões salientes, de superfície rugosa, por vezes espiculada, em regra com poucos milímetros de diâmetro. Podem agrupar-se e localizam-se em qualquer ponto da pele, mas têm predilecção por algumas áreas como o dorso das mãos, dedos, muitas vezes nas regiões peri-ungueais e sub-ungueais, dorso dos pés, joelhos, cotovelos e couro cabeludo. 
Verrugas anogenitais – Localizam-se nos orgãos genitais, região peri-anal e anal e nas áreas próximas. São lesões salientes, quase sempre maceradas e superfície rugosa. Apresentam um aspeto de couve-flor. São também designadas por condilomas acuminados ou verrugas 
venéreas. 
As verrugas aparecem ainda noutras mucosas, nomeadamente na boca, vias respiratórias e colo do útero. 
A transmissão do VPH só é possível, em regra, quando há soluções de continuidade traumáticas da parte superior da epiderme, maceração, ou ambas, como acontece nos pés de frequentadores de piscinas, nas regiões peri-ungueais em pessoas com o hábito de roer as unhas, em crianças que “chucham” nos dedos, nas áreas barbeadas, em profissões que mantêm as mãos molhadas por períodos prolongados e nas mucosas genitais, especialmente quando há exsudação persistente que leva à maceração. 
A infeção é favorecida por estados em que o sistema imunitário se encontra com poucas defesas, como acontece em transplantados submetidos a terapêutica imunossupressora. 
O vírus ao penetrar na pele parasita as células da epiderme, multiplicando-se nas camadas mais superficiais. Estudos experimentais demonstram que é capaz de aumentar a multiplicação celular, o que explicará a formação das verrugas, caracterizadas por enorme aumento da proliferação das células epidérmicas.
Quanto ao tratamento depende da localização e características das verrugas; no entanto a crioterapia, cauterização química cirurgia e laserterapia são os mais utilizados. www.centroclinicodope.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.