Home>BIRD Magazine>CUIDAR DOS OUTROS
BIRD Magazine

CUIDAR DOS OUTROS

MARIA AMORIM (esq.)
Cuidar é desde tempos remotos o papel principal dos Enfermeiros, nem sempre muito bem compreendido por toda a gente, e hoje apeteceu-me falar um pouco do contributo dos enfermeiros nos cuidados prestados às pessoas, e falar deste papel de …gente que cuida de gente, como dizia o Frei Bernardo, meu professor há muitos anos. Para podermos chegar ao cuidar, convém pensarmos um pouco sobre o que é a saúde. A saúde tem muitas definições, segundo os autores que quisermos estudar, por exemplo segundo a OMS (organização mundial da saúde) será “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou enfermidades” , apesar de ser um conceito amplo de saúde, poderá apresentar-se uma meta um pouco irrealista para quem promove a saúde, pois muito dificilmente alguém terá sempre esse estado de bem-estar completo e total, então será que poderemos dizer que está doente? No dicionário Petit Larousse a saúde é defendia como “o estado daquele que está bem, que se sente bem” e, se eu questionar alguém sobre o que é saúde, com certeza irei obter respostas muitos variadas pois saúde pode querer dizer coisas diferentes para diferentes pessoas. 
A saúde é sobretudo um estado positivo de bem-estar e desenvolvimento pessoal relativo a saúde física, equilíbrio mental e vida social que cada pessoa vivência dia a dia, sendo muito importante que, quando precisa de cuidados, quem cuida tenha presente alguns pontos tais como : o que quer dizer saúde para a pessoa que está a cuidar, como é que ela valoriza a saúde, e as suas crenças e atitudes estão a ser consideradas? Há que ter em conta que a pessoa é um ser integral com toda um historial de vida e experiências que contribuem para o seu estado de saúde que é um processo de adaptação, um estado dinâmico em permanente transformação e em constante evolução, pois o ser humano, face aos múltiplos agentes de stress tenta manter o equilíbrio e satisfazer as suas necessidades, o que torna a saúde num estado de equilíbrio constante, sendo que o equilibrio perfeito é difícil de conservar, pelo que podemos considerar que a saúde se situa num determinado ponto de um percurso que visa o bem-estar ótimo, possível naquele ponto. 
O bem-estar perfeito para todos é difícil de alcançar, mas pode-se combater a doença ou a invalidez e promover em cada pessoa um estado saudável que, tendo em conta a sua idade, lhe permita dedicar-se a um nível normal de actividades físicas, mentais e sociais. 
Os profissionais de saúde intervêm quando é necessário, a diversos níveis, na promoção da saúde, na prevenção da doença e no restabelecimento possível quando há uma rotura no estado de saúde das pessoas.
Cuidar é uma arte, a arte do terapeuta que consegue combinar destreza, saber-ser e intuição para ajudar alguém na sua situação particular de doença. A missão essencial dos vários profissionais do cuidar é servir-se dos conhecimentos estabelecidos para todos com o intuito de prestar cuidados a uma pessoa única.
QUE PAPEL É RESERVADO AO ENFERMEIRO?
O Enfermeiro é, por excelência o profissional do cuidar pois cuidar, segundo Watson (Enfermeira) …constitui o eixo central da prática de enfermagem e é mais do que uma prática orientada para a realização de tarefas, compreende aspectos de saúde, como a relação enfermeiro/doente… 
CUIDAR consiste numa relação enfermeiro/doente baseada num processo dinâmico de conhecimentos, que só tem sentido quando for uma relação efectiva de ajuda, o que implica: conhecimento de si e conhecimento do outro, pois só consegue ajudar o outro quem se conhece realmente a si. O conhecimento de si é fundamental para que o enfermeiro saiba que atitudes e habilidades possui e quais as que precisa de desenvolver, só depois pode partir para o conhecimento do outro, sem preconceitos, sem ideias feitas, à procura daquilo que ele naquele momento necessita para manter a saúde ou fazer face à doença e recuperar o controlo da sua vida.
Este conhecimento permite o desenvolvimento das competências relacionais, que forçosamente têm de estar aliadas a competências técnicas, que permitem o prestar dos cuidados físicos.
Os Cuidados de Enfermagem consistem no estabelecer de uma relação interpessoal Enfermeiro/Pessoa e Enfermeiro/Grupo, numa parceria estabelecida com o doente, no respeito pelas suas capacidades e na valorização do seu papel, na promoção dos projectos de saúde de cada pessoa;
Existem dois tipos de intervenções de enfermagem:
– as iniciadas por outros técnicos da equipa, chamadas intervenções interdependentes, em que a prescrição parte de outro profissional, cabendo ao enfermeiro a responsabilidade pela implementação – as iniciadas pela prescrição do enfermeiro, que são intervenções autónomas cabendo-lhe a responsabilidade pela prescrição e pela implementação Os cuidados significam essencialmente coisas diferentes para pessoas diferentes.

CARACTERÍSTICAS DOS CUIDADOS
• Prestar atenção à pessoa inteira com tudo o que a caracteriza • Considerar o ambiente humano e físico no qual a pessoa se desenvolve • Ajudar a pessoa a identificar o que lhe causa problemas e a impede de se desenvolver e de se actualizar no sentido da sua natureza • Identificar a forma como a pessoa toma conta de si mesma na vida diária e, consoante o seu estado de saúde, auxiliá-la no que for necessário • Ajudar a pessoa a reconhecer e utilizar todos os sinais que o seu organismo lhe fornece sobre a sua saúde para prevenir ou tratar a doença …“tudo o que resta da capacidade de vida pode e exige ser constantemente mobilizado – e isto até ao limiar da morte – a fim de que as energias vitais prevaleçam sobre os obstáculos à vida” (Collière)
Em instituição, a relação Enfermeiro/doente, revela-se, frequentemente, ser uma questão de sobrevivência, pois, na maioria das vezes é a presença constante do Enfermeiro que conforta e dá coragem, e incute na pessoa doente a vontade de manter contacto com os outros e com a vida. Ser Enfermeiro ainda é …fazer pelo outro o que ele faria, se pudesse, quisesse ou

soubesse…

E, no momento da morte, quando muitas vezes todos os outros se foram, é ainda o Enfermeiro que permanece…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.