Home>BIRD Magazine>PODOLOGIA INFANTIL, SABE COMO ATUA?
BIRD Magazine

PODOLOGIA INFANTIL, SABE COMO ATUA?

FÁTIMA LOPES
A Podologia infantil ou Podopediatria é a área da podologia responsável pelo estudo das alterações e patologias do pé da criança até à adolescência.
A infância é um processo evolutivo e continuo e a prevenção das diferentes patologias, nesta fase, favorecerá o desenvolvimento normal da criança.
Os primeiros três anos de vida da criança são os mais importantes para estabelecer a forma básica dos pés; deve haver uma preocupação com as extremidades do pé do recém-nascido, pois são zonas corporais onde se perde mais calor; devendo aconchegar sempre do frio com a colocação de meias e sapatinho de recém-nascido.
As alterações nos pés podem ser herdadas, desenvolver-se no berço devido à posição que o bebé dorme e podem surgir durante a gravidez devido à posição fetal em que se encontram as pernas. 
Até aos oito meses os pés são constituídos por cartilagem frágil e muito maleável, conferindo uma grande mobilidade e flexibilidade. Em relação à estrutura esquelética ainda se encontra em fase de desenvolvimento esquelético daí qualquer pressão anormal pode provocar deformidades.
Os pés das crianças são macios e flexíveis, quando a criança se senta em cima das pernas tende a colocar os pés para fora e quando começar a andar, fará em bicos de pés é nesta fase que se tornam mais evidentes alguns problemas característicos, como o pé plano ou o caminhar com os pés para dentro.
Na segunda infância (idade pré-escolar) e terceira infância (idade escolar) é importante a realização de diagnóstico e tratamento adequado ao crescimento e maturação física da criança, visando prevenir a evolução de problemas estruturais e biomecânicos, assim como as sequelas na idade adulta. 
A utilização de calçado inadequado pode resultar em diversos problemas, desde as reações cutâneas até as alterações estruturais, comprometendo a forma e a funcionalidade do pé. Tornou-se alarmante como a moda do sapato feminino chegou aos sapatos das crianças alterando a biqueira dos mesmos e elevando nocivamente o tacão é nesta fase que se deve fornecer informação aos pais acerca de aspetos saudáveis relativamente ao conceito de calçado adequado para cada etapa.
ALTERAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR E PÉ NA IDADE PEDIÁTRICA
· Alterações do caminhar
· Sequelas de Luxação Congénita da Anca
· Patologias específicas do crescimento (osteocondrites)
· Repercussões das alterações dos joelhos
· Dismetrias (www.centroclinicodope.pt)
· Alterações do pé
ESTRUTURAIS/BIOMECÂNICAS
· Pé plano (raso)
· Pé cavo
· Calcanhar valgo
· Antepé aduzido
· Sequelas de pé boto 
DA PELE E SEUS ANEXOS
· Verrugas
· Micoses
· Transpiração excessiva
· Dermatites
· Onicopatias (ex. unhas encravadas)

ALGUNS CONSELHOS
Ø Não obrigue a criança a caminhar sem que ela esteja realmente preparada para o fazer;
Ø A criança deve gatinhar;
Ø O corte das unhas deve ser feito quando a criança estiver a dormir e deve ser reto;
Ø A maioria dos “aparentes” defeitos dos pés durante o primeiro ano são naturais e devem normalizar no decorrer dos anos;
Ø Se aos três anos de idade continuar a manifestar alterações (dor nos pés, quedas frequentes, dor durante a noite, alterações na estrutura dos dedos, etc.) deve consultar; www.centroclinicodope.pt
Ø A prevenção deve ser um objetivo primário na escolha e recomendação do tipo de calçado, devendo este ter determinadas características, tais como: contraforte rígido, sola em couro, cordões, pele e fechado (evitar chinelos);
Ø Não se esqueça que a saúde e os processos de desenvolvimento são mais importantes que o orgulho dos pais ao verem a evolução dos filhos.
COLOQUE OS PÉ DOS SEUS FILHOS EM BOAS MÃOS
EXIJA COMPETENCIA E PROFISSIONALISMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.