Home>BIRD Magazine>ANTÓNIO PATRÍCIO LANÇA NOVA OBRA: «ALMINHAS E CRUZEIROS DO CONCELHO DE AMARANTE»
BIRD Magazine

ANTÓNIO PATRÍCIO LANÇA NOVA OBRA: «ALMINHAS E CRUZEIROS DO CONCELHO DE AMARANTE»

A BIRD Magazine esteve à conversa com o escritor amarantino, António Patrício. Quisemos conhecer um pouco mais a nova obra que acaba de lançar. 

CAPA DO LIVRO

ANTÓNIO PATRÍCIO 
– Sobre o que fala o seu livro?
– “Alminhas e Cruzeiros do Concelho de Amarante” é um trabalho de recolha, uma espécie de “inventário”, sobre estes pequenos oratórios de culto popular em desagravo às almas. Património que, por incúria dos homens, se tem vindo a degradar e, tantos deles a serem mesmo violados e ultrajados, com práticas menos cristãs e mais ligadas ao feitiço e ao assalto gratuito. No que toca aos cruzeiros a linha de orientação foi a mesma, uma vez que, temos no concelho tanto de calvário ou via-sacra como de memória histórica.
O livro está organizado de acordo com o anterior mapa autárquico, ou seja, quarenta freguesias e quarenta e uma paróquias com as freguesias por ordem alfabética e uma pequena resenha e as alminhas e cruzeiros orientados por forma a que, partindo de qualquer uma delas se faça todo o percurso sem andar para trás.

– O que podemos esperar da sua leitura?
– Julgo estar um trabalho de muito fácil utilização e de agradável leitura. É um trabalho que se algum dos leitores, mais apaixonados pelas coisas de Amarante, entender utilizar como guia de turismo religioso e até histórico pode fazê-lo pois como já referi anteriormente não anda para trás e tem lindas paisagens e belíssimos lugares para apreciar deleitando-se com as belezas desta Terra abençoada. Pode acontecer que tenha cometido alguns erros, uma vez que, a minha formação académica nada tem a ver com história e, muito menos sacra mas, fi-lo com amor por este Chão, e estou convencido que qualquer erro que possa ter cometido serei perdoado pelos compreensivos e queridos Leitores e Amigos.


Na fotografia, António Patrício [autor], José Luís Gaspar [Presidente CM Amarante] e
Pedro Barros [a quem coube a apresentação da obra]
Fotografia: Delfim Carvalho 

– Como foi realizar este trabalho de investigação?
– Demorou o seu tempo e, como deve compreender, tive que “incomodar” muitas pessoas para que a informação saísse o mais correcta possível e, que algumas “inverdades” relacionadas com este ou aquele nicho, fossem devidamente filtradas repondo, aqui e ali, a verdade…
Como sabe o concelho de Amarante é extremamente extenso – ultrapassa os 300km2 – e para se chegar a muitos destes monumentos de culto popular – 131 alminhas e 93 cruzeiros –  foi penoso e, para alguns, se não tivessem contribuído com a sua disponibilidade alguns dos senhores Presidentes de Junta dificilmente os encontraria. Por esta razão foi que, logo no princípio, referi que tinha “incomodado” muitas pessoas.
Tive, também, o cuidado de trocar algumas palavras com vizinhos e devotos anónimos que, com a sua devoção e paixão, vão embelezando e ornamentando com flores e velas muitos destes oratórios e, são estas pessoas, que os vão mantendo limpos e asseados. Em algumas freguesias os senhores Presidentes de Junta também vão dedicando algum do seu tempo em obras de arranjo dos espaços e lim

peza dos mesmos num contributo muito positivo para a conservação e preservação destas pequenas relíquias.

– Mensagem final?

Aproveito para lançar um apelo a todos os que tenham a paciência de nos ler no sentido de contribuírem com a sua atenção e respeito por estes singelos monumentos que os nossos antepassados quiseram deixar como memória e como elementos de história.   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.