Home>BIRD Magazine>SOLIDÃO…
BIRD Magazine

SOLIDÃO…

“As pessoas são solitárias porque constroem muros em vez de pontes”
Joseph Fort Newton
CARLA SOUSA
Solidão é um sentimento. Aqui, a pessoa pode sentir uma profunda sensação de vazio e isolamento. 
Rachel de Queiroz disse que “a gente nasce e morre só. E talvez por isso mesmo é que se precisa tanto de viver acompanhado”. No entanto, a solidão é mais do que querer uma companhia, ter um amor, ter amigos ou ter um trabalho.
Quantas vezes nos sentimos sozinhos numa sala cheia de gente? Quantas vezes nos sentimos sozinhos mesmo com 300, 400, 500 amigos ou mais nas redes sociais? Quantas vezes nos sentimos desamparados mesmo tendo tanta gente na família, como amigo ou projetos?
Porque sentir é diferente de ter ou estar… Pode-se ter muita coisa, estar rodeado por muita coisa, e mesmo assim sentir-se vazio, sozinho e desamparado. Muitas vezes a solidão pode ser descrita como a falta de identificação, compreensão ou compaixão.
Klein dizia que a solidão é um sentimento interno que faz parte da condição humana. Para ela, este sentimento é o resultado de uma ânsia omnipresente por um estado interno perfeito, inalcançável. Será?
A pessoa pode passar por um estado de profunda separação que se pode manifestar com sentimentos de abandono, rejeição, depressão, insegurança, ansiedade, falta de esperança, ressentimento, insignificância e inutilidade.
Se estes sentimentos se prolongam podem bloquear a capacidade do individuo poder ter uma vida saudável com relacionamentos saudáveis.
Se alguém se autoconvencer que não pode ser amado isto pode aumentar o sofrimento, baixar a auto estima e conduzir a uma espécie de desconexão emocional e, por fim, ao sentimento de solidão.
Poderá ser uma consequência dos tempos modernos em que cada vez menos valorizamos a nossa consciência, contrastando com a, cada vez maior, valorização dos bens materiais. Poderá ser uma opção para combater o fardo demasiadamente pesado de uma má companhia.
No entanto, Martha Medeiros disse “estar com alguém só para não estar sozinho, é solidão mal administrada”. E realmente, para má administração já basta o nosso Governo!
Estar sozinho pode ser uma experiência positiva que traz alívio emocional. Pode resultar de uma escolha consciente e controlada. 
Na solidão podem nascer coisas que podem ser verdadeiramente excecionais ou por outro lado, se deixarmos, estas coisas podem morrer de uma vez por todas. 
A solidão, penso, não costuma ter meio-termo e quanto mais pessoas temos à nossa sua volta, mais cruel poderá ser.
Mas é, na boa solidão, que também poderemos aprender muito sobre a vida, e, principalmente, sobre nós próprios.
 “A solidão faz homens de talento ou idiotas”
Victor Hugo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.