Home>BIRD Magazine>O DIA DO DIAGNÓSTICO
BIRD Magazine

O DIA DO DIAGNÓSTICO

RITA TEIXEIRA
Novamente falando da minha doença,. E. L. A, a aceitação foi deveras muito difícil de aceitar, não por mim, mas pelos meus filhos que iriam passar pelo sofrimento da perda da mãe, sendo eles ainda muito novos. 
Embora tivesse começado a tomar um medicamento para a doença, em Janeiro de 2010, apenas tive a confirmação num hospital da América, em Julho. Nunca pensando que eu e a minha filha soubéssemos falar inglês, descreveram todos os pormenores da doença e de como poderia ser o final da minha vida. 
Finda a consulta, ficamos na sala de espera, enquanto meu irmão ia buscar o carro. A Francisca começou a impacientar-se com a demora do tio, mas eu nada disse, porque sabia que ele estava a digerir o que acabara de ouvir. De regresso a casa, a minha cunhada tinha a pastora Lourdes, da igreja evangélica, para me confortar e dar-me a paz, num momento tão difícil! As suas palavras eram um bálsamo na minha alma destroçada, embora já estivesse convicta de que era esta a minha doença. 
Enquanto eu estava a ouvir a palavra de Deus, a Francisca refugiara-se algures na casa e ninguém sabia onde se encontrava. Inesperadamente e inexplicavelmente ela surgiu do nada, com felicidade no olhar, virou-se para mim e disse: “olha mãe, vi no computador que o homem mais inteligente do mundo tem a tua doença há quarenta anos.” Era esta a esperança, a que se agarraria, para se convencer que a mãe não partiria tão cedo. A nobreza e tenacidade da filha adolescente enterneceu meu coração ferido. 
Chorei muito para desabafar e soltar todos os sentimentos e pensamentos negativos. À noite, mais calma e resignada com um futuro inegavelmente curto, escrevi a minha oração a Deus!

“Em nome de Jesus Peço a Deus nosso senhor Que me de muita paz E muita força interior. Minha vida pode ser curta E repleta de sofrimento, Mas em Deus buscarei Muita coragem e alento Para meus filhos e marido, Que viveram meu sofrimento, Peço a Deus que as ampare A todo e qualquer momento E todos que me rodeiam Comigo também sofrerão Peço a Deus nosso Senhor Que lhes estenda sua mão A Deus entrego meu corpo E meu espírito interior. Meus filhos e meu marido Entrego todo o meu amor.”

Para fechar esta crónica, junto uma das minhas publicações diárias: Bom dia, natureza! Bom dia, beleza! Bom dia, frescura! Bom dia, beleza da natureza e regada com frescura! 
Bom dia, alegria! Bom dia, paz! Bom dia, perfume! Bom dia alegria, de mão dada com a paz. 
Bom dia, amizade simples! Bom dia, pela amizade sincera! Bom dia, amizade virtual! Bom dia, amizade ausente! Bom dia, amizade simples e sincera, regadas com a amizade virtual e soltando as palavras da amizade ausente. 
Há aquelas amizades que eu quero levar pela vida fora! São os amigos que deixam marcas desenhadas no nosso coração! A melhor companhia que temos, quando nos isolamos na nossa solidão é a nossa companhia que temos para nos acompanhar nessa viagem! 
Eu amo a pessoa que me tornei hoje!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.