Home>BIRD Magazine>ESTRUTURAS TÁCTICAS DIFERENTES, A MESMA IDEIA DE JOGO
BIRD Magazine

ESTRUTURAS TÁCTICAS DIFERENTES, A MESMA IDEIA DE JOGO

ANDRÉ QUEIRÓS
Actualmente assistimos a uma grande discussão acerca da forma como alguns treinadores dispõem os seus jogadores em campo, por exemplo, Antonio Conte no Chelsea iniciou a temporada num 1x4x3x3 clássico não obtendo resultados, até que alterou para a famosa linha de três defesas que o levou a ter tanto sucesso na Juventus, e que está até agora a dar grande resultado, mas porquê que isso aconteceu? Se a equipa é exatamente a mesma, e o treinador o mesmo também?
Na minha opinião, Conte quis-se adaptar a uma realidade, mas uma realidade na qual ele não é tão forte a operacionalizar, nem a passar a mensagem para os seus jogadores, porque no fundo, nem ele próprio acredita nela. Alterou a estrutura para o 1x3x4x3 em que tem uma segurança defensiva grande através dos três defesas fixos, os dois alas envolvem-se com qualidade e também trabalham muito a nível defensivo, mas o que elevou esta equipa para um nível ofensivo notável foi a liberdade extra dada a Hazard e Diego Costa que têm destruído os adversários.
Quando um clube contrata um treinador, normalmente contrata as suas ideias, e certamente a ideia de jogo de Antonio Conte não se alterou, ele preconiza o futebol de uma determinada forma, não abdicando de determinados princípios, tais como: a segurança e estabilidade defensiva com um bloco defensivo médio/baixo, um forte jogo exterior com muitos cruzamentos e envolvimento em corredor lateral em posse e transições ofensivas muito rápidas para os 2/3 homens mais avançados do terreno. Terá ele mudado os princípios de jogo que transporta para as suas equipas quando assinou pelo Chelsea? Não! Na minha opinião ele apenas é mais forte e acredita mais na aplicação desses tais princípios na estrutura de 1x3x4x3 ou 1x3x5x2 que ele recentemente aplicou no seu novo clube.
Desta forma conseguimos perceber que a estrutura tática tem influência na forma de jogar da equipa, mas não só, e alguns comentadores que vou ouvindo dizem que se determinado treinador alterar para dois avançados, ou em vez de jogar com dois médios jogar com três vai ganhar o meio campo, por vezes nem sempre é como eles idealizam. Os princípios de jogo da equipa e a forma como o treinador os operacionaliza durante a semana através dos exercícios fazem toda a diferença.
Em conclusão e para o fazer da melhor forma, devo também falar de um punhado de equipas que jogando em qualquer estrutura tática, têm os seus princípios de jogo tão bem assimilados, a sua ideia de jogo tão perfeita para aqueles jogadores que as coisas saem com uma enorme naturalidade e parece que nada mudou, porquê? Os princípios estão lá, no subconsciente de todos os jogadores, o bom trabalho semanal aliado á qualidade acima da média dos executantes faz com que tudo aconteça de forma tão harmoniosa, no entanto, isso está ao alcance de poucos predestinados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.