Home>BIRD Magazine>O BOM E O MAU COLESTEROL
BIRD Magazine

O BOM E O MAU COLESTEROL

PEREIRA RAMOS E SUSANA FARIA
O colesterol é um componente essencial das células dos seres humanos e de todos os mamíferos, e é fundamental para a produção de algumas hormonas e dos ácidos biliares. É indispensável para múltiplas funções celulares e é transportado no sangue ligado a certas proteínas. As proteínas denominadas de LDL são conhecidas pelo ‘’mau colesterol’’. São estas que transportam o colesterol da dieta alimentar para todos os tecidos para ser utilizado na síntese de hormonas e ácidos biliares.
As artérias do nosso corpo comportam-se como canos onde flui o sangue livremente. Níveis elevados de LDL depositam-se nas paredes das artérias (dos canos) condicionando o aparecimento de placas que se acumulam. Estas placas podem endurecer dificultando o fluxo do sangue e estreitar as artérias levando ao seu entupimento, tal como num cano entupido. Este processo é denominado de aterosclerose e leva à diminuição do oxigénio aos tecidos, que no caso do coração pode manifestar-se como angina de peito ou, nos casos mais graves, enfarte agudo do miocárdio (EAM), e no cérebro pode manifestar-se por AVC (acidente vacilar cerebral).
Por outro lado, as lipoproteínas HDL são conhecidas pelo ‘’bom colesterol’’. São elas que transportam o colesterol no sentido contrário às LDL, removendo-o dos tecidos e transportando-o para o fígado onde vai ser metabolizado e eliminado do organismo. Ajuda assim à remoção do ‘’mau colesterol’’ reduzindo o risco de formação da placa de aterosclerose e consequentemente o risco de EAM e AVC.
É importante saber que pode melhorar o seu ‘’bom colesterol’’ (HDL) e evitar o excesso do ‘’mau colesterol’’ através da dieta e do exercício físico.
O que come vai influenciar os seus níveis de colesterol, portanto, deve avaliar cuidadosamente as suas escolhas de comida em termos de nutrição e calorias. É aconselhável o uso de carnes brancas (frango, peru e pato, sem pele), carnes sem gorduras (coelho) e peixe em detrimento de carne de vaca, porco, carneiro, bacalhau ou marisco. Ovos apenas com moderação. Preferir leite e iogurtes magros sem açúcar e evitar queijos e natas. Evitar charcutaria, chocolates e doces. Deve comer todo o tipo de legumes, tubérculos, vegetais verdes, toda a fruta fresca, crua ou cozida, sem açúcar. Evitar pinhões, ameixas secas e todo o tipo de fruta em calda. Nozes, avelãs e pistáchios apenas de forma moderada. Em relação aos condimentos são aconselhados na mostarda, o molho de tomate sem gordura, limão, alho, vinagre, ervas aromáticas e louro. Evitar molhos em conserva, maionese e azeitonas. Evitar manteigas e margarina, banha e toucinho de porco, óleos de amendoim de coco e de palma. Por fim, deve evitar bebidas alcoólicas, refrigerantes e sumos em excesso. Os objetivos das medidas dietéticas são o atingimento e manutenção do peso ideal, o seguimento de uma dieta equilibrada e a restrição de ingestão de gorduras saturadas e hidratos de carbono refinados.
Deve encontrar um exercício físico que se adapte à sua personalidade pois a falta de exercício é um fator de risco importante para as doenças do coração. Está recomendado pelo menos 30 minutos de exercício físico por dia, pelo menos 5 dias por semana, perfazendo um total de 150 horas de exercício semanal, excluindo o tempo de aquecimento e alongamento final. Para algumas pessoas, o exercício regular pode aumentar os seus níveis de colesterol HDL. O segredo do exercício é encontrar alguma atividade que goste de praticar.
Antes de iniciar qualquer tipo de dieta ou exercício físico deve consultar o seu médico assistente.
Tanto o colesterol LDL como o HDL são avaliados por exames laboratoriais, através de análises ao sangue. As pessoas com estes valores alterados devem ser observadas pelo seu médico para tratamento mais adequado, que para além da dieta e do exercício físico, em alguns casos, pode passar pelo uso de medicamentos.
Na luta contra o excesso de “mau colesterol” e os valores baixos de “bom colesterol”, na busca de uma vida mais saudável lembre-se de algumas recomendações:
– procure sempre aconselhamento médico;
– é importante controlar regularmente a tensão arterial;
– deve deixar de fumar;
– deve manter uma dieta saudável;
– pratique exercício físico regularmente;
– tome a sua medicação conforme a prescrição médica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.