Home>BIRD Magazine>D E S C U L P A
BIRD Magazine

D E S C U L P A

CARLA SOUSA
A palavra desculpa é sinónimo de perdão, justificação, arrependimento e antónimo de imperdoável.
É difícil para algumas pessoas reconhecerem que erraram e, por conseguinte, pedirem desculpas. Há quem tenha uma baixa tolerância ao erro e acabe por arranjar estratégias e argumentos para não se desculpar e delegar no outro a culpa.
Existe um ditado popular que diz que a culpa morre sempre solteira, pois ninguém quer casar com ela, muitas vezes chutam a batata quente para o outro….
Ninguém é perfeito e, toda a gente, erra de vez em quando. Pedir desculpa não vai fazer com que a própria pessoa ou o outro esqueça o comportamento, mas vai ajudar no crescimento da relação.
O ato de pedir desculpa é essencial e extremamente importante para qualquer relação humana, quer seja amorosa, familiar, de amizade, profissional ou até circunstancial.
É um ato de humildade e, muitas vezes erramos, magoamos ou prejudicamos os outros mesmo sem intenção. É importante admitirmos que por vezes não procedemos da melhor forma.
Numa sociedade em que o verbo ganhar adquiriu extrema importância tem-se verificado uma maior dificuldade em reconhecer o erro e em pedir desculpa.
 Acaba por ser sempre mais fácil reparar nas falhas e nos erros dos outros. Há quem sinta que se pedir desculpas vai adquirir um outro verbo… o Perder! Normalmente defendemo-nos para não admitir os nossos erros. Habitualmente, ninguém gosta de sentir que está a perder.
Porém, também temos de estar preparados para pedir desculpas e estas não serem aceites. Não é possível controlar o que está do outro lado. Muitas vezes o outro precisa de tempo para refletir sobre o que aconteceu. É importante dar espaço e não forçar. No entanto, muitas vezes o orgulho e a teimosia não permitem que quem errou peça desculpas e, que quem se sentiu magoado ou prejudicado as aceite.
Verbalizar um pedido de desculpas é, por vezes tão difícil e constrangedor, que algumas pessoas acabam por fazer de conta que nada aconteceu e contornam estrategicamente as situações para se evitar falar do que aconteceu.
É importante comunicar. É importante por de parte a lógica do ganhar ou perder.
É importante pedir desculpa. É importante aceitar um pedido de desculpas.
Claro que tudo isto depende da pessoa, da circunstância, da gravidade do comportamento e do tipo de relação que se desenvolveu com o outro. No entanto, lembre-se que é difícil (con)viver com ressentimentos.
Ponha de parte, o orgulho, o sentimento de inferioridade, vergonha, humilhação, o medo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.