Home>BIRD Magazine>AMIGOS, AMIGAS, COMPADRES, COMADRES
BIRD Magazine

AMIGOS, AMIGAS, COMPADRES, COMADRES

CARLA LIMA
Todos os dias são dia de alguma coisa. Por exemplo, no dia em que estou a escrever esta crónica, é o Dia do Gato. Mas esta presente crónica serve para vos falar da celebração da amizade que é feita de uma maneira especial nos Açores, embora exista um Dia Internacional da Amizade que se celebra a 30 de Julho. Mas nos Açores tudo é motivo para celebrar, nem que seja dividir a celebração da amizade por quatro dias e tudo muito bem separadinho: amigos, amigas, compadres e comadres.
Calcula-se que esta tradição tenha cerca de cem anos. Nas várias freguesias de cada ilha do Arquipélago dos Açores as pessoas reuniam-se às quintas-feiras à noite, conhecidas como noites de serões, para escolher o trigo e outros cereais, que seriam utilizados nas comemorações do Espírito Santo. Durante essas noites, eram declamadas poesias e cantigas onde se exaltavam a amizade e bebiam-se uns copinhos para aquecer a garganta.
Com o passar dos anos, a tradição manteve-se, mas o objectivo evoluiu de modo a acompanhar os novos tempos.
Assim, as quatro quintas-feiras, antes do Carnaval, são dedicadas a um encontro diferente e diferenciado. Estes encontros começam com os amigos, passam para as amigas, seguindo-se os compadres e terminando com as comadres.
O Dia dos Amigos costuma ser um “serão” entre homens.
Um amigo convida outro amigo, que traz mais um e outro ainda. Um grupo junta-se a outro e por vezes os grupos ficam tão alargados que se juntam pessoas que nem se conhecem.
Jantam, bebem e divertem-se. Os restaurantes, bares de striptease e discotecas enchem-se de homens que aproveitam para, nesse dia, matar saudades de amigos que já não vêem há algum tempo ou mesmo fortalecer laços de amizade. Tudo sempre acompanhado de muita comida e bebida, principalmente.
A restauração e os clubes nocturnos costumam fechar as portas às mulheres e alguns só autorizam a entrada a grupos masculinos, principalmente os Clubes de Striptease. Mas com o passar dos tempos a entrada às mulheres já é permitida. Até porque algumas mulheres saem de casa nessa noite em particular para irem “à caça”.
Na quinta-feira seguinte; Dia das Amigas, cabe às mulheres “vingarem-se” dos homens. Eles ficam em casa e as mulheres saem para jantar, por vezes mascaradas com fantasias de Carnaval, para festejarem a amizade de forma diferente.
Em meios de maior abertura e descontracção, o jantar é muitas vezes acompanhado por demonstrações de acessórios e brinquedos eróticos, objectos estes que surgem entre muitas gargalhadas. E que fazem com que a conversa, às vezes, descambe… É o que faz muita mulher junta!
Após uma refeição bem regada e muita risada, alguns grupos de mulheres vão até aos bares, em que por vezes, é possível encontrar shows de striptease e onde o álcool ajuda a esconder a vergonha. Homens nesta noite só os stripers ou os que saem especialmente para irem “à caça”.
Com mais ou menos “picante”, são noites muito alegres e descontraídas, onde se cimentam amizades antigas e outras se constroem (ou destroem…). Se existe algum senão, é o dia seguinte, onde algumas pessoas poderão “sofrer de dor de cabeça” ou como se diz em português mais corriqueiro: de ressaca.
Os dias dos compadres e das comadres não têm tanta adesão como o dos amigos e das amigas. Normalmente, são festejados em casa, sem tanto alarido. Mas com o passar do tempo já se vêm grandes almoçaradas ou jantaradas de compadres e comadres e porque não um “stripteasezinho” no final para aumentar a tensão e “descansar a vista”?
O facto é que estas comemorações têm ganho de ano para ano cada vez mais adeptos e dinamismo, dando muito que fazer aos restaurantes, bares e stripers, mas prevalece sempre um dado sociológico curioso e “singular”: a separação dos sexos e dos géneros.
Nestes dias também é de bom-tom telefonar, mandar mensagens, enviar emails, meter fotografias embaraçosas no Facebook e outras coisas modernas como ipods e snapshots e instas que eu não percebo nada e não sei fazer, nem mexer. Tudo em homenagem à Amizade. É claro!
“Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.”
Miguel Unamuno

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.