Home>BIRD Magazine>INOVAÇÃO MADE IN PORTUGAL
BIRD Magazine

INOVAÇÃO MADE IN PORTUGAL

RUI CANOSSA
Três dos quatro prémios de inovação ganhos pela BOSCH no CES – Consumer Eletronic Show resultaram de projetos desenvolvidos em Portugal, nos centros de competência que a empresa alemã tem em Braga e em Aveiro. Estas distinções reforçam o prestígio que a engenharia portuguesa tem junto da empresa mãe, abrindo a porta a novos investimentos, mas também é o reconhecimento das faculdades de engenharia do país que preparam cada vez mais jovens de sucesso.
O júri da maior feira mundial de eletrónica de consumo premiou a solução que permitiu a colocação de toda a instrumentação do motociclo num único ecrã, em vez do tradicional painel de instrumentos e a possibilidade de ligar os veículos de duas rodas a um smartphone do condutor que assim pode fazer chamadas e ouvir música. Este foi uma distinção na categoria de vídeo e áudio no veículo. A velocidades elevadas o sistema adapta automaticamente o visor para apenas visualizar o velocímetro e as notificações de perigo, com cores de alto contraste e assim reduzir a distração.
Outro dos projetos distinguidos foi na categoria inteligência no veículo onde um sistema permite desencadear um alerta e dar as coordenadas para um número determinado em caso de acidente.
A divisão de termotecnologia de Aveiro foi distinguida na categoria eletrodomésticos com um sistema de aquecimento que pode ser desligado/ligado remotamente, via internet, através de uma aplicação instalada num smartphone ou num tablet, permitindo também, gerir o estado de aquecimento e alerta de anomalia. 
Mas, mais do que os prémios o que me apraz registar é o nível de excelência que as unidades da BOSCH em Portugal têm atingido ao nível de gestão. De facto, a estratégia implementada é a de engenharia simultânea, ou seja, juntar no mesmo local as áreas de I&D – Investigação & Desenvolvimento e a de produção o que permite uma vantagem competitiva face aos outros concorrentes. Aliás, a própria divisão Multimedia Car da BOSCH está a crescer mais do que a própria indústria automóvel, pois as áreas de instrumentação, de informação e entretenimento serem cada vez mais critérios decisivos na decisão de comprar um automóvel. 
Com 4300 trabalhadores e um volume de negócios de mil milhões de euros, com 90% de exportações, as previsões apontam para os 5000 trabalhadores em 2018. Ora para os jovens que estão a estudar nas áreas abrangidas está aqui uma excelente oportunidade para aproveitar. Aliás, ganhamos todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.