Home>BIRD Magazine>AMOR PRÓPRIO E AUTOESTIMA
BIRD Magazine

AMOR PRÓPRIO E AUTOESTIMA

MÁRCIA PINTO
O amor próprio é o amor que as pessoas têm por si mesmas. Muitas vezes as pessoas, por causa de fraquezas antigas ou de crises mais recentes, não conseguem defender os seus interesses para satisfazer as suas necessidades. 
Desta modo, para termos amor próprio, não significa que as pessoa devam conseguir sempre satisfazer os seus desejos, ser egoísta ou pisar os outros para atingir os seus objetivos. O amor próprio faz com que as pessoas reajam positivamente, procurem evitar pensar no passado e quando há tristezas ou mágoas tentem pensar que foi mais uma experiência para poder evoluir, procurando assim tirar proveito desses acontecimentos.
Quando nos amamos de verdade, procuramos controlar-mo-nos emocionalmente, procuramos compreender as pessoas, estar sempre, ou a maior parte do tempo, de bem com a vida e esquecer a opinião alheia, não guardamos raiva ou rancor, estamos sempre dispostos a ter coragem, confiança e segurança para recomeçar.
Contudo, há quem faça tudo para agradar os outros e, na maior parte das vezes, não sente que é realmente valorizado. Quando isto acontece, é necessário que reavaliemos internamente as nossas atitudes porque precisamos de nos amar para conseguirmos amar o outro.
Assim, ajudar os outros sem esperar nada em troca é um gesto maravilhoso que deixa em evidência o seu grande coração e capacidade de servir o próximo, mas é importante não esquecer que é necessário que em primeiro lugar estejamos nós, não devemos abandonar os nossos sonhos e objetivos só com o intuito de agradar ao próximo!
A autoestima é uma série de perceções, pensamentos e sentimentos que definem o comportamento de uma pessoa. É a forma como nos vemos e que, consequentemente, afeta a forma como interpretamos o mundo.
Desta forma, respeitar-se e acreditar no próprio valor é fundamental para manter uma postura otimista diante das situações e para tomar decisões positivas para cada um de nós. Contudo, muitas pessoas sofrem com a autoestima baixa e tem dificuldade de cultivar o amor próprio. Aumentar a autoestima faz com que a pessoa faça escolhas positivas para si mesma, o que aumenta o seu amor próprio, criando um ciclo positivo. Outra coisa importante, é ouvir as nossas próprias vontades e dedicarmo-nos mais às atividades que nos dão prazer, às pessoas que nos fazem bem e que são interessantes e que nos ajudam a reforçar os nossos pontos fortes em vez de nos apontarem as nossas fraquezas e limitações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.