Home>BIRD Magazine>INCLUSÃO DE ALUNOS COM NEE – REALIDADE OU UTOPIA?
BIRD Magazine

INCLUSÃO DE ALUNOS COM NEE – REALIDADE OU UTOPIA?

MÁRCIA PINTO
A inclusão dos alunos com necessidades educativas especiais na escola regular traz benefícios, apesar de todas as dificuldades, e todos têm a ganhar com ela. As crianças ditas “normais”, as crianças com NEE, os pais, os professores e até mesmo a sociedade.
Contudo, é necessário fazer um levantamento das vantagens e desvantagens da inclusão. Os alunos com deficiências beneficiam ao terem como modelos os próprios colegas, a criança cresce e aprende a viver em ambientes integrados, aprende junto com os seus pares sem NEE, o que lhe proporciona aprendizagens similares e interações sociais adequadas.
Por outro lado, aos alunos que não têm deficiências permite-lhes perceber que todos somos diferentes e que as diferenças individuais devem ser respeitadas e aceites, têm também a oportunidade para participar e partilhar as aprendizagens.
A inclusão é assim importante para todos os alunos no sentido em que permite a compreensão e aceitação dos outros com todas as suas qualidades e defeitos, na aceitação das necessidades e competências dos colegas, no respeito por todas as pessoas de forma a construir uma sociedade mais solitária.
No entanto, muitas escolas não estão completamente preparadas para lidar com alunos com necessidades educativas especiais. É necessário que a escola possa não apenas inserir o aluno como também integrá-lo no meio social e cultural. No nosso sistema de ensino, o número de alunos com necessidades educativas especiais inseridos nas escolas tem vindo a aumentar.
Contudo, é necessário questionar de que forma essa integração é feita?! Têm apoio de um professor de educação especial? Quanto tempo? E quando não têm professor de apoio, quem assegura esse apoio, no caso de ser necessário apoio permanente?! E essa integração é feita em contexto de sala de aula, ou são retirados da sala? Existe efetivamente uma inclusão ou é mais uma lei onde o processo burocrático é mais importante do que a inclusão propriamente dita?! Eu, que já trabalhei nessa área tenho muita dificuldade em responder!
Assim, é muito importante que os professores; titular de turma, de educação especial, todos os técnicos que trabalham com as crianças com NEE, assumam um compromisso e trabalhem em permanente contacto para que a escola seja verdadeiramente inclusiva.
Desta forma, o professor titular da turma tem um papel de mediador para assim despertar, diante das necessidades dos alunos uma forma de contribuir para a identidade e para a formação escolar e social de cada criança. A escola não é apenas um espaço para a transmissão de conhecimentos e da socialização, como também para a construção da identidade do indivíduo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.