Home>BIRD Magazine>CONTINUANDO A EXPLORAR O COACHING…
BIRD Magazine

CONTINUANDO A EXPLORAR O COACHING…

JOSÉ CASTRO
Na sequência da crónica anterior, retomo a pertinência do Coaching na sua Vida. Em primeiro lugar, devo distinguir o Coaching de qualquer outra prática, seja Terapia, Psicologia, Mentoria, Consultoria, etc. Todas elas têm razão de ser e muitas vezes são complementadas com Sessões de Coaching.

Mas o Coaching apresenta algumas especificidades, tais como:
· Está centrado no presente e futuro, ou seja, nos objetivos a concretizar pelo Coachee (cliente).
· Não dá “soluções” mágicas, nem conselhos, nem faz julgamentos!
· É uma prática pró-ativa, antecipando-se à superação de “eventuais” desafios.
· Provoca no Coachee reflexões profundas, que podem originar mudanças de paradigmas.
Por outro lado, o Profissional do Coaching, o Coach:
· Não polui o “mapa mental” do Coachee com o seu “mapa mental.”
· Respeita a “essência” do Coachee!
· Não ensina, facilita a autodescoberta.
· Eduz do Coachee respostas para os dilemas que quer superar.
· Incentiva o Coachee a concretizar objetivos intermédios, até ao objetivo final.
· Promove no Coachee a sua autonomia e seu bem-estar.
· (…)
Perante o descrito, pode o leitor imaginar (melhor seria que experienciasse) que o ambiente vivido numa Sessão de Coaching, é extremamente profundo, emocionalmente intenso e poderosamente libertador! Entra-se num espaço-tempo diferente!
O Coach tem o dever e a responsabilidade de criar um ambiente psicológico propício, de elevada empatia, de escuta profunda (global), confiança, respeito, lealdade, integridade, profissionalismo e ética! O Coach respeita na íntegra a totalidade do Ser que tem na sua frente, com o seu passado, as suas experiências, as suas emoções, os (falsos) fracassos e sucessos da sua vida pessoal, familiar e profissional. O Coachee é que é o centro da atenção! Quantas vezes o silêncio do Coachee tem um significado mais profundo do que todas as palavras já proferidas! Quantas lágrimas já rolaram, quantos sorrisos já surgiram, todo o corpo “grita” silenciosamente o que vai na sua essência (linguagem corporal), que (a maioria da vezes) é abafado pelo tom da sua voz (cheia de filtros!).
Facilitar que o Coachee aceda à sua essência, sem medos, remorosos, culpas, vergonhas; promover o “renascimento” de um novo Ser; potenciar no Coachee a busca do Sentido e Propósito de sua Vida; eduzir dele os seus objetivos (que sempre teve), seus sonhos (dos conscientes), é a verdadeira Arte e Ciência do Coach! Levar o Coachee a esta autoconsciência e autogestão e permitir que ele transmute “os grãos de areia” limitadores e se supere continuamente, é o desafio mais sublime do Coach!
Mas o Coachee não se iluda! Ao Coach cabe ajudá-lo a preparar o “caminho”, mas é ao leitor, potencial Coachee, que o tem de percorrer, com entusiasmo, compromisso, determinação e disciplina! Se chegar ao fim do caminho é o objetivo, é ao longo deste que ocorrem todas as “transformações” que nos dão a certeza que afinal estamos Vivos e não apenas existimos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.