Home>BIRD Magazine>DIÁRIO DE VIAGEM
BIRD Magazine

DIÁRIO DE VIAGEM

FRANCISCA TEIXEIRA
ESMC
8.ºA
Cracóvia, Polónia (chegada)

                                                                                                                   
 Terça-feira, 4 de julho de 2017
Bom dia, meu amiguinho paciente!
Hoje o dia foi espantoso! Ninguém tem noção de como me diverti e de como estou cansada.
Ontem deitei-me às 22h da noite, mas não consegui adormecer de excitação e ansiedade, porque hoje foi finalmente o grande dia, pois vim para… Cracóvia, na Polónia.
Hoje acordei às 3h da manhã, porque o voo foi às 7h no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. Sei que é esquisito ter de acordar tão cedo se o voo foi só àquela hora, isto porque sair e não sair de casa eram 4h30, chegar e não chegar ao aeroporto eram 5h30, fazer check in e não fazer eram 6h e depois ir para a porta de embarque.
E para melhorar as coisas vou com a família da minha madrinha e, obviamente, com a minha.
Como sempre, o meu primo faz-nos rir! Desta vez inventou uma música que por mais estranho que seja fica no ouvido.

Check in, Check out
Check in, check out
Check in, check out
Check out, check in                                                                música do meu primo
Check in, check in                                                                  (com o ritmo de outra)
Check out, check out
Check in, check out
Check out, checkin
A minha família foi a viagem toda a dormir, menos eu!
A família da minha madrinha foi toda nos bancos atrás de mim, do meu irmão e da minha mãe, enquanto o meu pai foi separado de nós.
Não estás a imaginar a seca que passei durante as mais de 3h de voo, sozinha, sem ter com quem falar!
A melhor parte do voo foi ver o lindo céu, as nuvens e as paisagens.
Depois desse tempo todo, finalmente, aterramos, depois fomos para o Hotel Daniel Griffin onde ficámos, pousámos as malas e fomos procurar um sítio para almoçar. Como já era tarde, estávamos cheios de fome (quase desmaiar) e, segundo as indicações do Google Maps, existia um Mc’Donalds perto, mesmo assim, acabamos por ir pelo caminho errado e “o perto fez-se longe”. Chegámos e pedimos o que queríamos comer, mas o inglês não era o forte dos funcionários e nós de polaco não percebíamos nada. Estás a imaginar? Os pedidos vieram todos trocados! Pronto, o que importa é que comemos.
À tarde, fomos até à praça principal, onde é tradicional andarem charretes puxadas por lindos cavalos, guiadas por senhoras vestidas com trajes típicos e os turistas andam a passear nelas.
Sentámo-nos numa esplanada, lá na praça e, comemos uma pizza.
Estás a pensar: “que loucos estes”, para quem vai para a Polónia comer comida do Mc’Donalds e pizza em vez de comida típica de lá… Acontece que não tivemos tempo, porque esse dia foi muito apressado.
Agora, v

iemos para o hotel, e como já é tarde, vou dormir.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.