Home>BIRD Magazine>SOMOS NÓS, E APENAS NÓS, QUE FAZEMOS UM ANO NOVO
BIRD Magazine

SOMOS NÓS, E APENAS NÓS, QUE FAZEMOS UM ANO NOVO

Hoje é o terceiro dia do ano. Estamos exatamente na terceira página de um livro de 365 ainda em branco. Espero que a data que agora passou tenha sido de felicidade e vos tenha enchido de coragem e esperança para o que está por vir. Não sei se costumam pedir desejos na viragem do ano ou se estabelecem objetivos. Confesso que quando era mais nova passava com tudo o que a superstição manda: 12 passas (eu que nem gosto de passas), nota na mão, cuecas da cor do que eu mais queria no novo ano, pedir os desejos e saltar da cadeira tudo ao mesmo tempo quando chegava o 0 da contagem decrescente.

E o que é que este ritual fazia por mim no ano em que entrava? Nada. Absolutamente nada. A cueca rosa nunca me trouxe o amor correspondido e, agora que penso nisso, ainda bem. A nota na mão nunca me fez rica. As 12 passas não me realizaram nenhum dos 12 desejos… Devia ser por eu não gostar delas. Os objetivos traçados… é melhor nem comentar. Não condeno quem faça isto tudo, afinal tradições são tradições. Simplesmente deixei de comer as passas, de agarrar notas e apenas faço a contagem e depois abraço quem tenho ao lado. Quanto aos objetivos já percebi que mais vale irmos estabelecendo metas, atingíveis, e irmos tratando disso ao longo do ano. Sim, porque as coisas acontecem porque fazemos acontecer. Não nos adianta de nada querer que este ano seja diferente se continuamos com a mesma atitude dos anos anteriores. Não, não são as passas que nos concretizam os desejos. Somos nós, quando vamos à luta por eles. Portanto nada de as culpar a elas se mais um ano os objetivos traçados não foram atingidos. Ou então façam como eu. Não os tracem. Só peço saúde o resto ao longo do ano vou propondo a mim própria e vou tentando alcançar. Por vezes corre bem outras vezes nem tanto mas estamos sempre a tempo de recomeçar.

Quem faz do ano um novo ano somos nós. Portanto os meus votos é que tenham a coragem para dar o passo que têm adiado até hoje. Tenham a força para reconstruir o que desabou e tenham também a determinação de finalmente alcançar aquilo que mais desejam. Eu sei que por vezes não é fácil. Eu também estou na luta. Mas lembrem-se que quem escreve a nossa história somos nós, se a vida nos colocar obstáculos teremos que contorná-los e assim conseguiremos colocar o final feliz na nossa história. Um bom ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.