Home>Educação>A CRIANÇA CANHOTA
Educação

A CRIANÇA CANHOTA

Uma criança canhota é tanto ou mais inteligente que as outras. Importa ajudá-la a adaptar-se a um mundo de objectos construído para os destros.
Quando alguém está infeliz afirmamos que “acordou com o pé esquerdo”. Certo é que os canhotos nunca tiveram a vida facilitada, já que o mundo está concebido para a maioria, que é destra.
As maçanetas das portas estão do lado contrário, para usar uma tesoura é necessário apoiar o dedo polegar da mão direita, as facas, os abre-latas, os ratos do computador, instrumentos musicais, máquinas fotográficas…tudo está adequado a uma realidade destra.
Na escola é difícil usar a secretária porque no caso de ter um colega mesmo ali ao lado, vão haver alturas em que dificilmente conseguem escrever, ou desenhar os dois ao mesmo tempo. Neste caso é importante que a criança canhota fique sempre do lado esquerdo da secretária para não esbarrar a mão no colega.

O canhoto na escola
Há uns anos, as crianças eram obrigadas a usar a mão direita e para isso, tanto pais como professores, socorriam-se das mais variadas estratégias. Chegavam a amarrar-lhes a mão esquerda, batiam e davam castigos de forma a desmotivar o seu uso. Acreditava-se que deste modo se poderia combater eficazmente a tendência, como se tudo não passasse de puro e simples capricho infantil.
Pouco a pouco, foi-se mudando um pouco as mentalidades e, hoje sabe-se que um “canhoto contrariado” pode resultar em quadros bastantes mais complexos, como é o caso da Dislexia. Assim, é completamente desaconselhado obrigar uma criança ao uso da mão direita, até porque não tem sentido algum.
Quanto muito o que os pais e educadores podem fazer, é cuidar que os problemas infantis relativos à dificuldade do uso dos objectos dos destros possa ser minorada, ainda que se constate que os canhotos acabam por adaptar-se perfeitamente à realidade que os cerca já que desenvolvem competências que os colocam em pé de igualdade com os destros.

Causas
Sabe-se agora que a criança quando nasce já tem a lateralidade definida. No entanto, só quando se inicia o processo de escolarização começa a perceber-se se poderá vir a ser canhota, ainda que muitas vezes surjam indícios que baralham um pouco os pais e os professores.
Por exemplo, é comum que as primeiras letras sejam escritas em espelho (o E, F, B, ) , mas isso não quer dizer nada e só por volta dos 6-7 anos é que a lateralidade está completamente estabelecida.
Os cientistas ainda não conseguiram definir os factores que estão na base desta questão, mas apontam-se motivos de ordem genética, neurológica ou ligados à posição fetal. A nível cerebral tudo se manifesta pela predominância motora de um dos lados do cérebro, mas de uma forma cruzada. Assim, o hemisfério esquerdo controla o lado direito do corpo, já o hemisfério direito se ocupa do lado esquerdo. Enquanto que o destro utiliza mais o lado esquerdo do cérebro, o esquerdino tem o lado direito 11% maior que o esquerdo, portanto a dominação do lado esquerdo é muito mais forte, o que faz com que os canhotos possam também facilmente usar as duas mãos de um modo indiscriminado, ou seja, se tornem ambidestros.
É também sabido que há famílias com alta incidência de preferência pelo uso da mão esquerda, o que soma pontos a favor da teoria genética.
Pode também ficar a dever-se a factores ligados ao posicionamento no útero durante a gravidez. Consta-se que muitas vezes um dos gémeos é canhoto.

Falsos mitos
Como já vimos o canhoto foi muitos anos considerado diferente dos outros e, face ao desconhecimento dos fatores que estavam na base dessa diferença as pessoas começaram a associá-la ao sobrenatural. Assim, praticamente todos os Continentes possuem falsas crenças acerca dos canhotos.
Os esquimós e os marroquinos acreditam que ser canhoto significa possuir capacidades de feitiçaria. Nos países islâmicos é proibido comer com a mão esquerda por a considerarem impura. No Irão, o castigo dado aos ladrões passa por lhe amputarem a mão canhota. Mesmo em países mais civilizados, a mão direita é sempre eleita como a preferida.

Ser canhoto num mundo maioritariamente destro não é fácil. Sou canhota e deparo-me todos os dias com situações que necessito contornar por ter o lado esquerdo dominante. Mas ser canhoto é ser especial pois conseguimos adaptarmos a um mundo destro com destreza e eficácia.
Se seu filho é canhoto, deixe sê-lo naturalmente.

Fonte: Neuropsicopedagogiaemfoco.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.