Home>Cidadania e Sociedade>UM CRIME NÃO PREVISTO NA LEI
Cidadania e Sociedade Em Destaque Justiça

UM CRIME NÃO PREVISTO NA LEI

Temos visto muitas notícias sobre pessoas idosas, nenhuma por bons motivos, só homicídios, negligência, maus tratos, esta última semana foi um caso de suposto homicídio por envenenamento num lar, a morte de uma senhora num outro lar por tomar medicação de outro utente, um senhor de 86 anos esfaqueado até à morte.
Por este motivo parece-me relevante falar sobre as pessoas idosas.
Portugal vangloria-se por ser um País que tem como um dos seus Princípios fundamentais do estado democrático a Dignidade da Pessoa Humana, sendo que questiono onde está esse princípio quando vamos ver a lei, há leis para tudo, até para proteção dos animais, criminalizando o abandono dos mesmos, mas não há lei que protege as pessoas de idade, que criminalize, por exemplo, o seu abandono, o desvalor dado às mesmas.
As pessoas mais velhas são o nosso passado, foram quem construiu a sociedade onde vivemos atualmente, quem permitiu que estivéssemos aqui hoje. E é o nosso futuro, para onde caminhamos, queremos ser tratados tal como hoje a sociedade trata os idosos? Nenhum de nós irá gostar de se sentir um peso, de ser tratado como descartável.
Foi a modernização que aumentou a esperança de vida das pessoas, criando assim uma população mais envelhecida, ora se a modernização serviu para tal, deve servir para passarmos a ter a visão que o Japão tem dos idosos, ou seja que os mais velhos são fonte de sabedoria, experiência, e ensinam os mais novos a respeitar os idosos. As pessoas de idade são uma mais valia para os jovens, e para todos nós, são pessoas com quem temos muito a aprender, pelo que têm de ser integrados no seio da sociedade para que possam passar os seus contributos tão valiosos.
Estamos perante um problema cultural, a sociedade não tem tempo, não percebe a utilidade e menospreza-os.
É compreensível que a família nem sempre possa acolher o familiar, mas não é de todo compreensível que o obrigue a sair da casa onde sempre viveu para ir para um lar, enquanto a pessoa é independente, e muito menos coloca-lo num lar sem que faça alguma pesquisa sobre o mesmo, e nunca abandonar! Devia-se criminalizar o abandono de idosos!!
A família tem que estar atenta, tem de ser a primeira a dar apoio, sempre que possível, e depois sim, então podemos cobrar ao Estado, às Instituições a atenção devida a estas pessoas!
Mas aqui surge outro problema, como referido anteriormente, esta semana surgiram nas notícias algumas situações envolvendo pessoas idosas, duas das quais se passaram em instituições, lares, os quais pelo que parece só têm finalidade monetária, e não de cuidar e proteger a dignidade da pessoa humana, que deveria ser o objetivo primeiro destas instituições!
Como é possível ter morrido uma idosa, supostamente, por ter tomado a medicação de outro utente do lar? E ainda dizem que a Senhora é que é distraída… mas não sabem que a medicação não pode estar disponível assim para os utentes? Isto é pura negligencia, e desmazelo! Em Portugal, as pessoas idosas continuam a morrer em instituições absolutamente indignas, e depois de sofrerem maus tratos e passarem fome.
Poderia falar sobre o que a terceira idade acarreta psicologicamente, mas penso ser mais emergente falar destas falhas, que são nossas, os seus descendentes, aqueles por e para quem viveram, nós que lhes virámos as costas, ou pior, usámo-los para nos sustentar com as suas míseras reformas, e alguns ainda são maltratados física e psicologicamente.
Pois aqui está o crime não previsto na lei, mas previsto na moral e espero que rapidamente na cultura, pois se não sabemos cuidar destas pessoas, perdemos todos os valores fundamentais de uma civilização!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.