Home>Em Destaque>LONDINIUM, O TEMPLO DE MITRAS
Em Destaque Lifestyle

LONDINIUM, O TEMPLO DE MITRAS

É em pleno distrito financeiro no coração de Londres que a história do Templo de Mitras se escreve e reescreve. A sua descoberta dá-se durante a reconstrução da cidade depois da segunda guerra mundial e deixou a sociedade londrina pós-guerra maravilhada, sendo uma das maiores descobertas arqueológicas da antiga cidade romana Londinium.

A primeira escavação do sítio aconteceu em 1954 aquando da edificação de uns escritórios na rua Walbrook. A descoberta do templo acontece por acaso já no fim da escavação liderada pelo Arqueólogo e então director do Museu de Londres W. F. Grimes que inicialmente pensou tratar-se de uma igreja primitiva, mas no último dia de escavação viria a identificar o templo romano após a descoberta do altar e de uma cabeça esculpida do Deus Mitra.

O mitraísmos foi uma antiga religião de origem persa que por volta do séc. I e a par com o cristianismo se difundiu por todo o império romano. Os templos dedicados a este deus eram subterrâneos e os ritos a ele dedicados estão envoltos em mistério, as mulheres não eram permitidas nas liturgias e possuía rituais de iniciação.

London Mithraeum Bloomberg SPACE

Porém as obras tinham de continuar e os custos de alterar os edifícios que ali iam ser construídos para preservar o templo in situ eram muito elevados. Toda a gente queria saber o que ia acontecer ao templo e o assunto chegou a ser discutido duas vezes no parlamento inglês a pedido do então primeiro-ministro, Sir Winston Churchill. A solução encontrada para esta vicissitude foi realizar uma preservação do achado através do registo arqueológico, desmontar a estrutura e reconstrui-la a superfície a sensivelmente 1 km do local de origem.

Lá ficaria perto de 50 anos até que em 2010 a empresa Bloomberg comprou o local original do templo para construir a sua sede europeia e consciente do interesse histórico e arqueológico do sítio, trabalhou juntamente com a equipa de arqueólogos do Museu de Londres e através dos registos realizados na primeira escavação incluiu no projecto de reconstrução dos escritórios o regresso da estrutura as suas origens. Iniciaram-se também mais escavações na área que permitiram a descoberta do maior conjunto de artefactos de época romana da capital inglesa incluindo uma tabuinha escrita à mão com a primeira referência a Londrinium.

Desde Novembro do ano passado o templo in situ e artefactos podem ser visitados gratuitamente no subsolo dos edifícios Bloomberg e aliado à tecnologia a actual visita é multissensorial com luzes cuidadosamente dirigidas, neblina e som para dar vida ao ancestral templo.

London Mithraeum Bloomberg SPACE é o resultado de um trabalho que envolveu pessoas de áreas distintas com um objetivo em comum: desenvolver, integrar e preservar o achado arqueológico sendo um exemplo em como os patrimónios arqueológicos podem ser introduzidos no desenvolvimento do local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.