Home>Saúde e Vida>“DEVOLVER” UM ANIMAL
Saúde e Vida Veterinária

“DEVOLVER” UM ANIMAL

O que leva um tutor a adquirir um animal e “devolver” posteriormente? As causas apresentadas divergem consoante os casos. Aquando da compra/adoção de um animal é só felicidade, só se pensa nos benefícios de adquirir um animal, mesmo sendo informados sobre os encargos e a dificuldade de adaptação inicial, tudo parece perfeito. É muito dificil saber se os animais ficam bem entregues no acto de uma adoção ou mesmo numa venda. Mesmo com inquéritos, mesmo pensando que se conhece muito bem os futuros tutores, nunca conseguimos ter garantias de que o animal estará a ser bem entregue.

E eis que surgem os telefonemas… Ai nem sei como lhe dizer isto mas … nós tentamos, nós demos o nosso melhor mas não é possível ficarmos com ele/ela. Nesse momento na minha mente passam imensas possíveis respostas que não podem ser reproduzidas e a minha educação não me permite dizer tudo o que penso.

Tentaram mesmo tudo o que podiam? Foi as fezes espalhadas pela casa? O choro intensivo dia e noite? O acordar cedo? Ter horas para levar a rua, dar comida e proporcionar os cuidados necessários em tempo útil?

E surgem então as perguntas: reflectiram seriamente sobre a aquisição do animal? Pesaram numa balança os prós e contras? Analisaram se no vosso atarefado dia-a-dia havia lugar para uma eterna criança totalmente dependente de vocês?

Os animais são providos de sentimentos e eles criam uma forte ligação com quem os cria e lhes dá casa e afectos. Já pensaram como se sentem ao serem devolvidos? Eles tentam entender o que se passou? O que de mal fizeram? Eles choravam porque tinham fome ou simplesmente não queriam estar sozinhos. Eles faziam as suas fezes porque estavam apertadinhos e ainda não descobriram o lugar certo para fazer. Eles roem tudo porque precisam coçar as gengivas e precisam de gastar as suas energias a brincar com algo…

Eles ficam tristes, desiludidos com o homem. E eu ainda tenho esperança que eles encontrem a casa onde eles possam chamar de lar e que num futuro próximo a educação nos permita ser mais maduros e conscientes dos nossos actos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.