Home>Cidadania e Sociedade>PROFESSORES EXIGEM CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO
Cidadania e Sociedade

PROFESSORES EXIGEM CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO

9 anos, 4 meses e 2 dias, é este o tempo exigido pela ILC – Iniciativa Legislativa de Cidadãos para Recuperar Todo o Tempo de Serviço Docente.

Porque desapareceu este periodo da contagem do tempo de serviço dos professores?

Através de atos legislativos (nomeadamente através de artigos incluídos em leis de Orçamento de Estado dos anos em que se produziu).

Em Portugal, para a totalidade do território nacional, podem produzir atos legislativos a Assembleia da República (Leis) e o Governo (Decretos-lei). Já o direito de proposta, graças à lei relativa às Iniciativas Legislativas de Cidadãos, pode, no caso da Assembleia, ser exercido pelos deputados, pelo Governo e também por cidadãos.

O que pode ser feito para reverter a situação?

20 mil cidadãos podem organizar-se, produzir o texto da lei que querem ver discutida, enviá-la ao Parlamento e, depois do processo legislativo no Parlamento, terem a esperança de a ver discutida e eventualmente aprovada.

Qual é a lei que se propõe?

Um artigo para revogar a suspensão/anulação de contagem, bem como a produção de efeitos e contagem do tempo de serviço prestado, na sua integralidade.

Uma parte desse artigo deverá impedir que a existência de vagas ou menções mínimas de avaliação em alguns escalões possa perturbar os efeitos plenos da contagem integral.

Uma norma revogatória, para deixar claro e de forma indiscutível, que as normas que suspenderam a contagem ficam efetivamente revogadas.

Uma norma para definir a entrada em vigor com duas vertentes: os professores e educadores são colocados no escalão na data a que têm direito, mas por razões legais gerais, só são pagos a partir do dia 1 de janeiro de 2019.

Quem pode subscrever esta proposta?

Todos os professores, restante comunidade educativa, familiares, amigos, comunidade em geral.

Como assinar esta iniciativa legislativa? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *