Home>Saúde e Vida>FASE FINAL DA VIDA E MORTE
Saúde e Vida

FASE FINAL DA VIDA E MORTE

Morrer é parte integrante da vida e é tão natural como nascer. No entanto, o nascimento é motivo de comemoração, alegria, a morte transforma-se num momento terrível e que evitamos falar porque a encaramos como um assunto muito doloroso.

O papel da equipa de saúde, daqueles que trabalham em Estruturas Residenciais para Idosos, que lidam profissionalmente com situações de morte e de luto, é cada vez mais importante, pois compreendem o fenómeno e estão preparados para lidar com a morte e sabem como ajudar na parte emocional dos próprios e da família para enfrentá-la e posteriormente resolver o luto.

Os nossos antepassados diziam que ao nascermos todos ficamos sujeitos a uma mesma limitação: a MORTE.

Não podemos dissociar da palavra morte o termo luto e luto significa perda real de uma pessoa.

O trabalho de luto está fixado em cerca de 9 meses, consiste em começarmos a investir noutros significativos, noutras pessoas importantes da nossa vida. Se isso não acontece começamos a viver um luto patológico.

Este processo não é fácil e para nos ajudar devemos ir relembrando momentos bons que passamos com essa pessoa e guardá-los de forma saudável, começando a lidar com a perda sem sentimentos de culpa.

A pessoa que está a viver o luto deve mobilizar o seu pensamento para novas etapas da vida, novos projetos, novas pessoas que levarão a lidar melhor com a ausência do ente querido.

A família que nos rodeia é o ambiente mais propício e acolhedor para nos ajudar a resolver o luto e a aceitar a morte.

Por isso, é importante sentirmo-nos bem fisicamente para aproveitarmos a vida em pleno, com tudo o que ela tem para nos oferecer, inclusive as nossas faculdades mentais para conseguimos ter qualidade de vida, vivermos com longevidade e assim estarmos mais fortes para um dia conseguimos lidar com a morte de alguém que irremediavelmente achávamos que não poderia morrer!

Mas falando na fase final da vida estamos também a falar da longevidade do homem que é uma realidade, ou seja, agora vive-se mais, prolonga-se o tempo da existência ao máximo. Por outro lado, ninguém quer ficar velho, nem entrar na fase final da vida, pois aí sente mais a proximidade da morte

A morte é assim entendida como uma condição que não é fácil aceitar para quem morre nem para quem fica a viver o luto dessa perda.

É necessário favorecer o nosso equilíbrio biopsicossocial durante mais tempo, o que significa uma interação harmónica do ser humano com o ambiente e assim prolongarmos mais a nossa vida para adiarmos o mais possível a nossa fase final de vida e consequentemente a MORTE.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.