Home>Psicologia>VIVER NO PRESENTE
Psicologia Saúde e Vida

VIVER NO PRESENTE

Quando é que se permite enquanto personagem principal da sua vida viver o presente?

O presente tem de ser experienciado como único, como nosso, como uma dádiva que muitos já não têm.

Muitos de nós vive apenas no passado, no que já viveram, no que realizaram, nas experiências de vida que não se perdoam, ou, pelo contrário, pelos seus feitos heroicos pessoais ou não! Mas no seu passado! Se não vejamos: nós podemos alterar o nosso passado, aquilo que dissemos ou fizemos há um minuto atrás? Não pode pois não?! Por isso viva o presente e não perca tempo a avaliar o mesmo com insinuações como “isto que a vida me deu não pode ser para mim”, “não é justo isto que me está a acontecer” ou “eu poderia ter outra vida”; e aqui já entra o futuro, as expetativas do que este vai ser.

E quando decidimos viver a vida dos outros, dizendo que a vida que aquele tem é que deveria ter sido a minha?! Então corra atrás, tem que encontrar de uma vez por todas a sua vida porque ninguém a vai viver por si, ninguém a vai ter por si, por isso, faça as suas escolhas, rodeie-se de outros significativos na sua vida que podem ter um marco positivo na mesma.

Realize sonhos, projetos, seja feliz e faça outros felizes, marque o seu caminho e como eu sempre digo “seja recordado como um senhor(a) em todas as áreas da sua vida.”

Viver é muito difícil, viver no presente ainda é mais, até os realizadores no cinema optam por falar no futuro, mas não se esqueça que é possível e só você pode conseguir isso.

Infelizmente, cada vez mais chegam à consulta psicológica jovens entre os 16 e os 20 anos e adultos na casa dos 20 aos 30 que não conseguem viver o presente, infelizes, verdadeiramente tristes, alguns com alguns projetos sem presente, com as suas vidas completamente desmotivadas, sem rumo psicológico. Somos nós, psicoterapeutas, que temos o papel de os ajudar a viver o seu presente com acontecimentos positivos e menos positivos, com as suas vivências menos boas (mas que foram as que tiveram) e podem construir um presente fantástico, melhorando a sua autoestima e acabando com o pessimismo nas suas vidas.

“Viva como se hoje fosse o último dia da sua vida”, esta frase efetivamente é um clássico, mas poucas pessoas conseguem este feito maravilhoso, que é a capacidade de se autoavaliar, “esvaziar-se” do seu passado e viver o que a vida lhe quer dar no seu presente, o aqui e agora!

Não deixe que ninguém “roube” a sua vida: o marido, os filhos, o melhor amigo, o patrão, o colega de trabalho, os outros em geral, não deixe que ninguém lhe “roube” as energias de viver! Afinal de contas é a sua vida!

Quando somos crianças, já na escola, a família comete o erro de fazer a pergunta “Filho, o que queres ser quando fores grande?” E a criança responde: “Bombeiro, piloto, cozinheiro, padeiro, professor…”, podemos nunca ser essa escolha infantil, mas de certeza que somos pessoas importantes e construímos uma vida com um propósito significativo, ser mãe, ser filho de alguém, ser voluntário numa instituição, ser doméstico na nossa casa, é viver, é estar a viver, por isso não se esqueça, viva!

Mas não me posso esquecer ainda dos sonhadores, os que acham que se não fizerem aquela viagem, aquele projeto, nunca vão viver, isso mais uma vez são aquelas pessoas que ainda não aprenderam a viver no presente, a viver aquilo que a sua vida já lhes deu e eles não conseguiram ainda ver.

Depois de lerem este artigo, nem que seja por um dia, viva no presente, faça esse favor à sua vida, realize o que nunca realizou, afinal eu acho que você vai ser capaz!

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.