Home>Cidadania e Sociedade>OS MOTIVOS QUE LEVAM A COMETER UM CRIME
Cidadania e Sociedade

OS MOTIVOS QUE LEVAM A COMETER UM CRIME

É muito difícil compreender e sobretudo aceitar os motivos que levam a cometer o crime.

Podemos interrogar-nos se existe audácia, coragem, experiencia de sentimento do poder, prazer, sedução, oportunidade, emoção, finalidade ou apenas tentação.

Obviamente que o crime pode ser produzido no assalto à mão armada, agindo o criminoso como autor de um pequeno delito, ou então ser subtil e poderoso transformando-se no crime – moda, aprovado e encorajado por um grupo de homens e passa a ser praticado como se fosse uma tradição.

Interpretado como uma necessidade cujo comportamento não requer muita aprendizagem mas implica motivação, aquisição de técnicas de execução e sobretudo processos de racionalização cujos malfeitores têm normas e valores que os conduzem a certas condutas reprováveis, mas que ficam impunes e desrespeitam a lei.

Saber as causas porque um individuo se torna delinquente, nem sempre é possível o que é facto é que por mais diversas que sejam as sua ações a base consiste sempre na imitação de alguém.

Mas será que existem razões ou poderes públicos que permitam enfrentar o crime como se de uma banalidade se tratasse?

E será que os cidadãos vão continuar a conformar-se com esta criminalidade que fica sistematicamente impune, que desencadeia uma cascata de imitadores profissionalmente bem-sucedidos onde afinal o crime compensa sobretudo nos grandes delitos.

É impossível entender que os efeitos altamente nefastos que os agressores produzem nas vítimas não tenham impacto na sociedade civil e não provoquem uma resposta adequada das entidades públicas de forma a protegerem as pessoas dos atos de violência que são praticados diariamente.

Existe a tendência para atribuir à vítima o conceito do azar e por vezes até se tenta amenizar o crime como se a pessoa estivesse num local errado, dando assim as possibilidades ao delinquente cometer o delito.

Talvez seja essa a razão por que cada vez há mais crimes e aumenta a corrupção.

Mas mesmo que sejam considerados crime – moda os prejuízos causados são de tal forma avultados que por mais pacífica que seja a sociedade civil, não dá para continuar a manter a impunidade.

Não podemos continuar a financiar ações proibidas nem pactuar com atos ilícitos, muito menos encorajar, libertar e sustentar pessoas como se de ídolos se tratassem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.