Home>Saúde e Vida>TRATAR A ESCOLIOSE COM A AJUDA DE UM PODOLOGISTA
Saúde e Vida

TRATAR A ESCOLIOSE COM A AJUDA DE UM PODOLOGISTA

Durante muitos anos o pé foi considerado como um apêndice isolado, não relacionando a sua patologia com o resto da arquitetura corporal. Hoje sabemos que isso não é certo pois o pé é a única referencia física que nos coloca em contacto com o solo, representando assim um compromisso entre este e a carga que suporta, existindo assim uma intima relação estrutural (Rueda Sánchez, 2004). A habilidade dos humanos caminharem, correrem e saltarem em dois pés com estabilidade, e sem perder o equilíbrio é notável. Uma das mais importantes funções do pé é ajudar a produzir estabilidade do corpo durante as atividades (Kirby, 2000).

Anisomelia, ou discrepância no comprimento dos membros, tem efeitos na marcha, postura e deambulação. Tem sido demonstrado que são um dos fatores de fraturas de stress no fémur e tíbia, e o membro mais longo, responsável por lombalgias, causador de escolioses. As escolioses (descrito por Tribastone2001), podem ser estáticas ou funcionais, provocadas por: assimetria da bacia ou dismetria dos membros inferiores, na qual é notório um inflexão lateral da coluna torácica sem rotação das vertebras. O reequilíbrio da bacia com um aumento sob o membro mais curto; através de tratamento ortopodológico – aplicação de uma ortótese plantar personalizada, a curvatura desaparece. (Solberg 2008)

Assim o contributo do Podologista pode ser fundamental uma vez que a presença de dismetrias é um dos fatores de recorrência á consulta, bem como as alterações biomecânicas e as sintomatologias a elas associadas.

Bibliografia

Kirby, K. A. (2000). Foot and Lower Extremity Biomechanics II: Precision Intricast Newsletters, 1977-2002. Arizona: Precision Intricast, Inc.

Solberg, G. (2008). Postural Fisorderes e Musculoskeletal Dysfunction (2 ed.) Philadelphia: Elsevier.

Tribastone, F. (2001). Tratado de Exercicios Corretivos: Aplicados à Reeducação Motora Postural. (1 ed). Barueri, Brasil: Editora Manole.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.