Home>Cidadania e Sociedade>OTIMIZAR O REGRESSO ÀS AULAS
Cidadania e Sociedade Educação

OTIMIZAR O REGRESSO ÀS AULAS

Aproxima-se o fim das férias, e com ele, o regresso às aulas. As recordações das férias vão ficando para trás e há que voltar à rotina. Tudo isto significa mais disciplina, e o cumprimento dos horários e compromissos que exigem um esforço tanto para os filhos como para os pais. Ainda que para os mais pequenos o regresso às aulas signifique reencontrar amigos e professores, para muitos, voltar à escola representa uma mudança radical.

1. Levar o seu filho às compras do material escolar

O brio dos alunos começa muitas vezes na exibição do novo material escolar. Quem nunca teve vontade de estrear os cadernos e canetas? É indispensável que no começo do novo ano letivo o material escolar do seu filho seja alvo de renovação, dentro das possibilidades de cada família e atendendo à reciclagem, reutilização e decorrentes preocupações com o ambiente.

Não incorra no erro de querer fazer uma surpresa e aparecer em casa com material escolar inteiramente escolhido por si – é mesmo importante que as escolhas partam do seu filho. Visite algumas lojas e perceba o que ele quer, e, na medida do possível, tente corresponder aos seus desejos. Adquira materiais escolares atraentes e de boa qualidade, começando pela mochila e passando pelos cadernos, lápis e canetas, equipamentos desportivos e outros.

2. Redecore o quarto do seu filho

Introduzir uma mudança no seu local de trabalho é uma forma de induzir um período de mudanças. É uma forma de dizer ao seu filho “vem aí ano novo, e vida nova também!”, sem ter que o verbalizar, apenas fazendo com que ele o sinta. Por vezes basta fazer uma grande arrumação, e mudar a mobília de sítio para que consiga esse efeito. Pode ajudar investir um pouco mais na decoração do espaço de estudo, mudando ou melhorando a qualidade da luz, por exemplo.

3. Ajude-o a recordar o que tem de bom

Sempre que as conversas o levarem para esse lado, tente lembrar o seu filho dos maiores feitos que ele conseguiu no ano anterior, na escola. Realce aquela vez em que tirou a melhor nota da turma, por exemplo. Desta forma, ele irá olhar para a escola de forma positiva, encarando o regresso como algo excitante. Melhor ainda será focar-se no seu esforço, mais do que nos resultados obtidos.

4. Organize uma festa com os colegas do seu filho

Não é preciso dizer que se festeja alguma coisa, muito menos que a festa serve para assinalar o regresso à escola. Só o simples facto de convidar os colegas de escola para lanchar é meio caminho andado para que no subconsciente ele volte a pensar no regresso às aulas.

5. Vincule os objetivos do seu filho

Em conversas casuais, puxe o assunto para este lado: faça-o ver para além da escola, e relacione a Educação diretamente com os objetivos de vida que ele já demonstrou ter para o seu futuro.

6. Não descure as aprendizagens em férias

As férias servem para descansar, mas evite que ele caia numa rotina de inatividade total. Leve livros para ele ler, leve-o ao cinema, ao teatro, visite um museu, encoraje-o a escrever. Deixar de haver qualquer estímulo cognitivo durante muito tempo poderá torná-lo mais adverso à ideia de voltar à escola. Sempre que cumprir com alguma dessas tarefas, recompense-o de forma indireta.

7. Defina as expectativas adequadas

Motivar um filho para voltar para a escola não é sinónimo de usar mentiras ou induzir-lhe pensamentos que não cabem na realidade. Por exemplo, não prometa uma recompensa muito alta, que provavelmente não irá conseguir cumprir, caso ele termine o ano com notas altas. Por outro lado, as notas altas não são o único objetivo a alcançar. Aliás, é mais importante valorizar e recompensar o esforço do que os resultados.

8. Regule a hora de ir para a cama

Muitas vezes, a ausência de rotinas durante as férias de verão cria o hábito de esticar a hora de ir dormir. Se for esse o caso, à medida que o início das aulas vá ficando mais perto, faça com que o seu filho volte à hora “normal” de ir para a cama, sem forçar. A melhor forma de o fazer não é, ao contrário do que possa pensar, mandá-lo para a cama – mas sim começar a acordá-lo progressivamente mais cedo. O horário de sono regula-se pelo despertar!

9. Seja o exemplo máximo a seguir pelo seu filho

Neste momento, mais do que nunca, seja uma pessoa inspiradora. Mostre-lhe, de forma subtil, que alguns dos seus maiores feitos foram atingidos porque teve o privilégio de ter uma boa Educação. Seja um exemplo observável: se também é resistente no regresso ao trabalho, não pode exigir que o seu filho volte à escola a sorrir e a cantar… De igual forma, procure observar, você mesmo, as regras que instituiu ao seu filho. Por exemplo, cumpra os horários de sono, não fique agarrado ao smartphone pela noite dentro e seja grato por regressar à rotina!

Fonte: Catarina Reis


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.