Cidadania e Sociedade

#INCLUIS-ME?

Capítulo III

O que falta nas sociedades contemporâneas para que se faça a verdadeira e real inclusão?

Faltará certamente a visão que temos em relação ao outro. Ver o outro como parte de nós. Ter uma visão centrada no ser individual e coletiv@.

A palavra inclusão transporta diferentes perceções deixando de ser meramente uma palavra para se transformar num conceito de vida.

Na verdadeira ascensão a inclusão é todo um processo que visa primeiramente o respeito pela diversidade individual e pelas liberdades fundamentais.

 A mudança que levará à verdadeira inclusão acontece dentro de cada um e por conseguinte traduz-se na mudança de paradigmas nas sociedades atuais. Sem este fator essencial na construção de uma sociedade mais digna e igualitária, a palavra inclusão não passará disso mesmo, uma mera palavra, vazia de conteúdo e substância.

O que falta nas sociedades contemporâneas para que se faça a verdadeira e real inclusão?

Faltará certamente a visão que temos em relação ao outro. Ver o outro como parte de nós. Ter uma visão centrada no ser individual e coletiv@.

Nesta sociedade digital e global, falta o tempo para falar de sentimentos, ansiedades e de direitos. Tanta informação e tão pouco conhecimento ao mesmo tempo. Tantos estímulos visuais e tão poucos estímulos sensoriais. Tanto e tão pouco.

Transformar uma palavra em ações concretas que integrem os cidadãos nas diferentes áreas da vida? Não é fácil. Requer persistência, dedicação, sensibilidade. Requer vocação, altruísmo, aceitabilidade. Requer cidadania e consciencialização.

Quando falamos de inclusão ampliamos o sentido do conceito, pois, a tendência é associar o termo em campos distintos e específicos na sociedade como a deficiência, o género, a raça, a religião…

 No entanto, a necessidade de aceitação é algo intrínseco ao ser humano (premente nas sociedades contemporâneas). Em qualquer altura da nossa vida sentimos esse ímpeto: na escola, no grupo de amig@s, no trabalho, nos relacionamentos. Toda a vida é uma constante busca por aceitação e integração.

A busca começa no interior e sentirmo-nos incluídos é um caminho que direciona para a inclusão de outros.

Eu incluo, tu incluis, ele/ela inclui-me, nós incluímos, vós incluís, eles/elas incluem.

Conjugação do verbo em pessoa, número e modo sendo o verbo expressão de ação e mudança. Mudança expressa em ações. Ações conjugadas por tod@s e para tod@s.

Incluis-me?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.