Home>Mundo>QUEM É UM BOM ARQUEÓLOGO, QUEM É? MONTY, O CÃO ARQUEÓLOGO.
Mundo

QUEM É UM BOM ARQUEÓLOGO, QUEM É? MONTY, O CÃO ARQUEÓLOGO.

Alguns do objetos descobertos pelo arqueólogo de quatro patas, Monty.

Na República Checa, perto da vila Kostelecké Horky, um arqueólogo de quatro patas de nome Monty descobriu um conjunto de peças da idade do Bronze. É verdade: Monty encontrava-se a passear com o seu dono quando começou a esgravatar o chão e só parou quando do mesmo começaram a aparecer artefactos com perto de 3.000 anos.

Entre os objetos achados podem-se contar 13 foices, pontas de lança, três machados e braceletes forjados a bronze e em bom estado de conservação. Os objetos foram datados da Idade do Bronze tardio na Europa que é marcada pela transição dos enterros de inumação para as cremações ou seja os restos mortais eram enterrados em urnas.

É raro encontrar um aglomerado deste tipo de objetos intactos.

 “A cultura que vivia aqui na época normalmente enterrava fragmentos de objetos, muitas das vezes derretidos”, disse Martina Beková, arqueóloga do Museu e Galeria de Orlické, que estudou os artefactos depois de serem descobertos por Monty. Por isso, ela suspeita que as relíquias talvez estejam ligadas a algum tipo de ritual: “muito provavelmente algum tipo de sacrifício” diz Beková.

Evidências adicionais poderiam ajudar a determinar a função dos objetos e o porquê deste enterramento fugir “à regra”. Arqueólogos locais têm prospectado a área com detetores de metais na esperança de fazer novas descobertas, mas para já, não apareceu mais nada. Mudanças consideráveis no terreno ao redor dos séculos torna a busca mais complicada, mas é possível que as camadas mais profundas ainda escondam alguns segredos ou talvez o departamento de arqueologia possa contratar Monty a tempo inteiro. Certamente que o cão tem olho para a coisa.

Os recém-descobertos artefactos estarão expostos no Museu e na Galeria das Montanhas Orlické, na cidade de Rychnov, até 21 de Outubro. Depois disso, eles passarão pelo departamento de conservação e seguidamente serão transferidos para uma exposição permanente no vilarejo de Kostelec.

Monty, o cão arqueólogo fez uma descoberta incrível, e sendo o melhor amigo do Homem, é pelos vistos também, o melhor amigo da História/Arqueologia.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.