Home>Mundo>DESCOBERTAS MOEDAS E OUTROS OBJETOS NOS SOALHOS DE IGREJAS UM POUCO POR TODA A PENÍNSULA ESCANDINAVA
Mundo

DESCOBERTAS MOEDAS E OUTROS OBJETOS NOS SOALHOS DE IGREJAS UM POUCO POR TODA A PENÍNSULA ESCANDINAVA

Igreja de Madeira de Urnes, Sogn og Fjordane na Noruega. Um belo exemplar deste estilo arquitetónico, foi considerada Património da Humanidade pela UNESCO.

Esta semana não vamos só a um local, mas a vários, nomeadamente, a um grupo de países. Por baixo do soalho de várias igrejas medievais espalhadas pela Escandinávia foram descobertos diversos objetos que auxiliaram os investigadores a deslindar um pouco mais a vida religiosa na Idade Média naquela zona geográfica.

Os Arqueólogos acharam um vasto leque de moedas, pérolas e travessões de cabelo em igrejas localizadas na Noruega, Suécia e Dinamarca. No total, nos três países mencionados, foram coletadas mais de 100,000 moedas, metade das quais datadas entre 1180 e 1320 d.C..

Os objetos foram achados nas conhecidas, Igrejas de Madeira, construções populares na península escandinava durante a Baixa Idade Média. Só na Noruega há perto de 28 igrejas deste estilo arquitetónico que prevaleceram até hoje. Um bom exemplo é a igreja de Urnes em Sogn og Fjordane, reconhecida pela UNESCO como Património da Humanidade.

Algumas das contas (joalharia) e travessões de cabelo encontrados pelos investigadores.

A coletânea de peças de valor inestimável também acarretam consigo novas luzes sobre a vida e as crenças das pessoas que viveram há 700 e 800 anos.

Mas o quê que moedas e travessões do cabelo descobertos por debaixo de um chão de madeira podem dizer?

Por um lado, podemos ver a segregação entre os homens e mulheres dentro do espaço religioso.

Gullbekk, arqueólogo da Universidade de Oslo, Noruega decidiu verificar se havia algum tipo de padrão seguindo os locais onde os objetos foram encontrados dentro das igrejas. Os fiéis da igreja na Idade Média teriam permanecido em pé durante o culto, tirando os idosos e enfermos que se sentariam nos bancos localizados nas laterais do edifício.

“Quando investigamos onde travessões de cabelo, pérolas e outros objetos associados a mulheres foram encontrados na igreja Bunge em Gotland (Suécia), descobrimos que mais de 95% deles estavam no lado norte da nave”, diz Gullbekk.

Isso confirma que as igrejas medievais mantinham uma divisão estrita entre homens e mulheres, sendo que as mulheres ficariam na parte norte e os homens na parte sul do edifício.

Aqui em pormenor podemos ver uma moeda achada durante as investigações. A maioria dos “trocos” encontrados datam de entre 1180 e 1320 d.C..

Por outro lado, a quantidade de “trocos” encontrada demonstra a relação entre o dinheiro, a sociedade e a igreja.

“As extensas descobertas no chão da igreja dão-nos uma visão maravilhosa da cultura da piedade na Noruega e na Escandinávia na Idade Média”, diz Gullbekk.

Obviamente que os investigadores não acreditam que o dinheiro tenha sido colocado debaixo do soalho propositadamente, mas sim, por descuido aquando das oferendas durante o serviço religioso.

Outra pesquisa recente sugere que as pessoas traziam grandes quantidades de moedas para a igreja para poderem comprar a salvação, encurtar a permanência no purgatório ou para escapar do inferno.

Com tão grande porção de trocos também podemos ver como a circulação de moedas na península escandinava já se encontrava bastante desenvolvida há 800 anos. Um estudo numismático das moedas poderá igualmente trazer mais conhecimento sobre a história e arte da cunhagem das mesmas e um entendimento mais profundo da economia.

Isto é só o início, por toda a península Escandinávia ainda há muitas igrejas de madeira que não foram investigadas por arqueólogos. Ainda há muito trabalho para fazer nos assoalhados e provavelmente muitos trocos para achar.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.