Home>Saúde e Vida>GRIPE E CONSTIPAÇÕES: SAIBA O QUE PODE FAZER PARA AS PREVENIR
Saúde e Vida

GRIPE E CONSTIPAÇÕES: SAIBA O QUE PODE FAZER PARA AS PREVENIR

Com a chegada do tempo frio chegam também as típicas doenças da época: a gripe e as constipações. Estas patologias levam muitas pessoas às farmácias, centros de saúde e hospitais em busca de aconselhamento e tratamento. Embora sejam ambas doenças respiratórias e causadas por vírus, o microorganismo que as causa é diferente, assim como a sintomatologia que desencadeiam. Neste artigo irei distinguir as duas doenças e dar dicas importantes para que possa passar pelo inverno livre de gripes e constipações.

1. Gripe
A gripe é uma doença com sintomatologia sistémica, tratando-se de uma infeção dos pulmões e vias respiratórias. É causada por vírus da família Influenza e caracteriza-se por ter um início rápido. É potencialmente grave em determinados grupos da população, como idosos, bebés, pessoas com sistema imunitário débil e doentes crónicos. Os principais sintomas são:

– Febre
– Dor de garganta
– Exaustão extrema
– Dores de cabeça intensas
– Dores musculares generalizadas de intensidade ligeira
– Congestão nasal
– Tosse

A gripe dura cerca de uma semana, levando o doente à cama por 3 a 4 dias.

2. Constipação
A constipação é uma infeção do trato respiratório superior, afetanto principalmente o nariz, garganta e também ouvidos. A maior parte dos casos são causados por vírus da família Rinovírus. No entanto, outras variedades de vírus são causadoras de constipação. Os principais sintomas, se surgem lentamente e variam em função do vírus envolvido, são:

– Congestão nasal
– Corrimento nasal
– Garganta irritada
– Rouquidão
– Espirros
– Tosse
– Lacrimejo
– Dores de cabeça ligeiras

Regra geral, a constipação dura 5 a 7 dias sendo que a tosse residual pode prolongar-se por mais tempo. As complicações são pouco frequentes mas sintomas que durem mais de 15 dias motivam uma visita ao médico.

3. Contágio
Tanto o vírus da gripe como da constipação são transmitidos por duas formas: via aérea, através do espirro ou de gotículas que se encontram em suspensão no ar e por contacto com pessoas ou superfícies contaminadas. A inoculação acontece quando a pessoa leva as mãos contaminadas à zona do nariz, boca ou olhos.

O risco de contágio é maior em ambientes fechados e onde existem muitas pessoas, tal como hospitais, empresas, creches e escolas.

4. Dicas para prevenir gripes e constipações
Um estilo de vida saudável é determinante para a nossa saúde e para o bom funcionamento do nosso sistema imunitário. Já sabe o que eu vou dizer a seguir? Relembro então regras fundamentais para prevenir estas e outras doenças.

– Não fume e evite estar em locais de fumadores ou de elevada poluição ambiental.
– Faça uma alimentação saudável e rica em alimentos que fortalecem o sistema imunitário, tal como citrinos, cogumelos, açaí, amêndoas, espinafres, brócolos, alho, gengibre, entre outros.
– Privilegie sempre a sopa no início das refeições.
– Durma bem e as horas necessárias.
– Evite elevados níveis de stress pois este debilita o seu sistema imunitário e aumenta o risco de diversas doenças.
– Pratique exercício físico regular.

Especificamente em relação à gripe e constipações, as dicas abaixo permitem evitar o contágio e a transmissão das doenças.

– Lave as mãos frequentemente com água e sabão, principalmente se contacta com muitas pessoas. Pode também utilizar toalhetes descartáveis.
– Se possível, evite locais com muitas pessoas.
– Use lenços de papel de utilização única.
– Quando espirrar ou tossir tape a boca com um lenço de papel ou com o antebraço, não utilize as mãos. É importante que as crianças também adquiram este hábito.
– Evite tocar na zona da boca, nariz ou olhos sem ter as mãos lavadas.
– Evite ficar ao frio ou ao vento, use roupa apropriada na altura do inverno. Procure ter sempre os pés e cabeça quentes.
– Limpe regularmente objetos e superfícies que possam estar contaminados, tal como a maçaneta de portas.
– A vacinação é recomendada para determinados grupos da população, confirme junto do seu médico ou farmacêutico se é o seu caso.

Caso tenha em casa uma pequena farmácia com antipiréticos, analgésicos, descongestionantes nasais, etc, tenha sempre em atenção o seu prazo de validade. Qualquer questão quando à utilização dos mesmos pergunte ao seu médico ou farmacêutico.

Pode também recorrer ao serviço Saúde 24 para esclarecer dúvidas e assim evitar uma ida desnecessária aos serviços de saúde.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.