Home>Saúde e Vida>NOVEMBRO, MÊS AZUL: DIABETES E PÉ
Saúde e Vida

NOVEMBRO, MÊS AZUL: DIABETES E PÉ

Este circulo azul representa o céu e é a mesma cor da bandeira das nações unidas, que representa também a união entre os países e simboliza em várias culturas a VIDA, a TERRA, e a SAÚDE. Nesta campanha simboliza a união no sentido de reverter a epidemia global da diabetes.

Enquanto PODOLOGISTA/PODIATRA compete-me esclarecer que a diabetes é uma doença crónica caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue e a longo prazo provoca lesão dos nervos dos pés que resulta em perda da sensibilidade e lesão dos vasos sanguíneos dos pés; dificultando a circulação sanguínea, assim estes fatores desencadeiam o aparecimento de feridas de difícil cicatrização resultando em graves consequências nomeadamente amputação.

  • Assim deve lavar os pés diariamente com água morna e sabão neutro;
  • Secar bem especialmente entre os dedos;
  • Aplicar um creme hidratante (exceto entre os dedos);
  • Nunca andar descalço nem em casa devido à exposição às agressões;
  • Observar os pés todos os dias recorrendo a um espelho;
  • Evitar usar joias e bijuteria nos pés;
  • Usar uma lima de cartão para limar as unhas, em vez de alicates ou corta-unhas;
  • Não aplicar calicidas ou laminas nas calosidades;
  • Manter eventuais feridas cobertas com gases limpas;
  • Com o frio não aquecer os pés com botijas ou braseiras;
  • Examinar os sapatos antes de calçar para eliminar corpos estranhos que possam ferir os pés;
  • Usar meias de algodão ou lã, sem costuras nem elásticos e de cor clara;
  • Manter uma alimentação saudável evitando o excesso de peso;
  • Não fumar pois o tabaco compromete seriamente a circulação sanguínea que já é afetada pela diabetes;
  • O calçado deve ser adequado, confortável adaptado e protetor, pois o calçado inadequado é a causa mais frequente de lesões do Pé diabético.

Assim, a escolha de um calçado apropriado deve ter em conta algumas características importantes:

  • Macios;
  • Maleáveis;
  • Confortáveis;
  • Sem costuras interiores para evitar zonas de fricção com o pé;
  • Caixa alta e ampla;
  • Devem medir mais de 1cm para além do dedo mais comprido;
  • Gola do sapato deve ser almofadada;
  • Calcanhar com contraforte e o tacão não deverá ter mais que 2 a 4cm;
  • Devem ajustar mediante cordões ou velcro até próximo do tornozelo;
  • Devem ser experimentados ao final do dia;
  • Sola rígida mas flexível e antiderrapante;
  • Devem permitir a introdução de uma ortótese plantar personalizada se necessário.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.