Home>Mundo>ENTERRAMENTO INCOMUM DE CRIANÇA NA POLÓNIA SURPREENDE ARQUEÓLOGOS
Mundo

ENTERRAMENTO INCOMUM DE CRIANÇA NA POLÓNIA SURPREENDE ARQUEÓLOGOS

ENTERRAMENTO INCOMUM DE CRIANÇA NA POLÓNIA SURPREENDE ARQUEÓLOGOS

Por vezes, em arqueologia há descobertas que são (redescobertas) fazendo renascer mistérios e perguntas cujas respostas não são fáceis de obter. E a descoberta que vos trago esta semana é um desses casos.

O Dr. Małgorzata Kot encontra-se a desenvolver um projeto, cujo objetivo é analisar artefatos e ossadas descobertos por arqueólogos há várias décadas durante escavações realizadas nas cavernas situadas no Vale de Sąspowska (um dos vales do Planalto de Cracóvia Czestochowa na Polónia). A maioria dos achados encontravam-se em caixas que foram armazenadas quase imediatamente após as escavações, sendo que a maioria dos achados não sofreram qualquer tipo de estudo ou análise. Foi durante esta demanda pelos antigos achados (reachados) que os investigadores se depararam com o enterramento incomum de uma criança.

A criança terá sido enterrada numa das cavernas no Vale de Saspowska na segunda metade do séc. XVIII ou na viragem para o séc. XIX numa sepultura rasa.

O que surpreendeu os investigadores neste caso foi a criança ter sido enterrada com o crânio de um pássaro (Tentilhão-comum) dentro da boca sendo que outro crânio da mesma espécie de ave foi encontrado ao lado da bochecha do infante.

“Este sepultamento é uma grande surpresa para nós. Esta prática não é conhecida entre os etnólogos aos quais pedimos opiniões. Permanece um mistério, o porquê de a criança ter sido enterrada na caverna desta maneira, e não num cemitério na vila mais próxima” – diz o Dr. Kot.

As análises de radiocarbono permitiram aos investigadores descobrir a idade da criança, que estaria com 10 anos aquando do seu falecimento. Já as pesquisas antropológicas mostram que a criança provavelmente estava desnutrida. Os pesquisadores planeiam agora realizar mais análises especializadas, incluindo testes de DNA e isótopos, que ajudarão a coletar mais informações sobre o falecido (como por exemplo o género).

Mas para além da dificuldade que os arqueólogos estão a ter em compreender as peculiaridades deste enterramento, os investigadores também não sabem onde se encontra o crânio da criança que foi levada para ser estudado pelos antropólogos em Wroclaw logo depois das escavações serem concluídas há 50 anos. Hoje, o local do seu armazenamento é desconhecido.

Investigadores voltaram-se então para os crânios de aves, mas uma nova análise não mostrou dados que pudessem pelo menos explicar o porquê de os tentilhões acompanharem a criança. Sabe-se apenas que eram de aves adultas.

As cavernas nas quais a sepultura foi encontrada mostram atividade humana (incluindo enterramentos) pelo menos desde a Pré-história até à Idade Média. No entanto, no fim do séc. XIX e inícios do séc. XX as cavernas da região montanhosa de Cracóvia-Czestochowa sofreram fortes danos em grande escala a nível arqueológico, quando as lamas (sedimentos do fundo das cavernas) começaram a ser extraídas e usadas como fertilizante. No período entre as guerras, os cientistas alertaram as autoridades para o facto de artefatos inestimáveis estarem a ser removidos e destruídos juntamente com os solos. Portanto, a exploração industrial das cavernas parou.

 “Infelizmente não sabemos quantos artefatos valiosos e ossos que nos poderiam contar sobre o passado do homem foram perdidos” diz Dr. Kot.

A verdade é que apesar da interdisciplinaridade na investigação deste achado, os investigadores não conseguem explicar o porquê desta criança ter sido enterrada sozinha e com crânios de tentilhões nas cavernas. O espaço de tempo entre a descoberta e a análise e o estudo do enterramento (sendo que pelo processo se perdeu o crânio da criança) também não ajuda na procura de respostas. Mas para já (e como sempre) as investigações à volta da “criança dos pássaros” vai continuar e talvez mais para a frente vos possa trazer mais respostas para este mistério.

Por agora, desejo a tod@s um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.