Home>Lifestyle>PASSEI A VER O MUNDO AO MEU REDOR
Lifestyle

PASSEI A VER O MUNDO AO MEU REDOR

Rita Teixeira

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é a minha doença degenerativa, para a qual, fui esclarecida de todos os pormenores da sua evolução até à forma de como pode ser o final da minha existência neste mundo terrestre!

Os músculos iriam se atrofiando e como poderia lidar com esta situação. Acontece que nem tudo que afirmaram, não se coadunou com o meu organismo.

Um exemplo de uma recomendação médica, não poderia beber os líquidos sem acrescentar um pouco de um pó para engrossar e eu beber sem engasgar. Só que era impensável para mim, porque eu não conseguia beber os líquidos tão grossos e a gelatina que diziam ser o ideal para eu comer, era um alimento impensável para eu ingerir.

Portanto, eu era uma paciente com a mesma doença, mas com reacções diferentes! Tive que adaptar a minha alimentação à forma como eu comeria sem engasgar me e sem correr com riscos graves dos alimentos irem para os pulmões. Ao contrário do que pensavam, fui pedindo tudo o que eu necessitava para ter uma qualidade de vida melhor. Havia um problema! A minha cabeça não se equilibrava e, numa consulta de fisiatria, a médica reconheceu que eu tinha um problema na cervical e que precisava de uma cadeira de rodas adaptada ao meu corpo.

Um ano depois, tive a nova cadeira de rodas, mas uma vez mais, ela não estava adaptada, porque a minha cabeça continuava a ficar desconfortável.

Não era competência do meu marido, mas ele continuou à procura de uma solução para a minha postura da cabeça.

De repente, quando já pensava que não mais veria o mundo ao meu redor e sim o chão a meus pés, surge uma nova adaptação ao meu encontro. Só que havia um senão… Teria que comprar o aparelho e, caso não servisse, teria que ficar com ele. Meu marido exigiu a presença de um técnico para experimentar o aparelho no meu corpo e assim foi feito. Contudo o aparelho não dava para mim.

Este técnico caiu do céu, enviado por Deus, disso tenho a certeza absoluta! Fez uma chamada para um amigo, dono de uma oficina de próteses, e marcou para o final do dia, para tentarem fazer um colete que ajustasse ao meu problema. Fizeram um molde e não demorou muito tempo até que chamassem para experimentar o meu novo colete, sim o meu colete!!! Porque eu já fizera a viagem de regresso a casa com ele!!! Mais uma conquista na batalha contra a doença!!!

 


One thought on “PASSEI A VER O MUNDO AO MEU REDOR

  1. Gosto de ler as suas palavras . Consigo senti-las . Acredito ! Sim , sou crente e tudo me faz acreditar cada vez mais nos mistérios da vida . Um terno beijinho Rita .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.