Home>Cidadania e Sociedade>SIMPLESMENTE… MULHER
Cidadania e Sociedade

SIMPLESMENTE… MULHER

Sandra Sampaio

Hoje escrevo-vos como Mulher!

No passado sábado, dia 9 de março, na Casa da Juventude de Amarante, realizou-se um evento sobre o tema “Mulheres Amarantinas e o Feminismo”, organizado pelo grupo “100 Ideias Amarantinas”.  Não só é importante o debate das questões que englobam a mulher, como também é de salientar o papel deste grupo de jovens que colocam a sua formação académica e pessoal em prol do bem comum e da cidadania. Desde já os meus parabéns a eles e respetivas famílias. São a prova viva de que o mal só vence se deixarmos de fazer o que está correto.

Juntamente com outras três mulheres das áreas da filosofia, da moda e da nutrição, fui convidada por ser mulher amarantina na área da saúde, em particular na saúde oral, como intuito de exprimir os desafios de, como mulher e profissional, tive e tenho que enfrentar, mormente na época em que me formei (90’s), numa profissão maioritariamente masculina, que incutiu na sociedade um costume masculino na profissão.

À época, deparei-me com estranhezas e dúvidas se seria capaz de realizar o mesmo trabalho ou se teria força suficiente. Em contrapartida, o facto de ser mulher facilitou a confidência, o desabafo e a amizade com muitas das minhas pacientes, tendo podido aliviar as suas dores físicas e psicológicas.

Mas há ainda outro tipo de restrições impostas pelas circunstâncias da vida. Um só ordenado, em que a mulher doméstica tem de fazer o milagre de o esticar durante o mês. Muitas retiram pequenas porções de forma que não se note e só quando conseguem o valor de uma consulta se dirigem ao médico dentista e sempre com o mesmo pedido: “Extrais. Fica arrumado.”.

É por isso que considero os produtos de higiene oral e feminina (bem exigente) como bens essenciais. Podem economizar ao Estado gasto posteriores. O Estado deve ser parceiro na prevenção e informação. Quanto a mim, opções basilares de um estado de direito.

Já repararam na exigência que a sociedade nos impõe? Temos que ser sempre belas e espeltas: no trabalho, em casa, em qualquer idade e em todas as circunstâncias. Para mim, essa beleza vem de dentro para fora; peçam-nos antes para sermos genuínas. Cada uma de nós, com a sua personalidade, traz cor a este mundo tão ditador de regras, que quer que sejamos clientes em massa e não o cidadão.

Masculino e feminino, a sua soma é a Humanidade! E somos, por isso, igualmente responsáveis pelo futuro do nosso planeta!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.